Megabanner

PETROBRÁS TAMBÉM VAI ENFRENTAR RESISTÊNCIAS DO SENADO PARA LEVAR A FRENTE SEU PLANO DE PRIVATIZAÇÕES

XXXNo Brasil, nada é fácil assim. Não vai ser muito simples a Petrobrás colocar em prática o seu plano de privatizações de alguns de seus ativos. Além da resistência interna, de seus petroleiros, da Associação de Engenheiros, de grande parte dos petroleiros, passando pelo judiciário, agora terá que superar também os senadores. Da parte do judiciário, apesar da posição do Ministro Ricardo Lewandowisky, o Presidente do STF, Dias Toffoli, tem demonstrado aos colegas que seria necessário o Tribunal fazer um gesto a favor da política econômica liberal do governo de Jair Bolsonaro, tirando o impedimento da venda da TAG para um consórcio liderado pela gigante francesa Engie. Essa decisão deverá ser tomada na próxima quarta-feira (5). Mas, se os ministros decidirem realmente derrubar a proibição de venda de estatais sem aval do Congresso, haverá reação dentro do Senado.

O senador Eduardo Braga (foto) já disse que é possível propor uma mudança na legislação: “Eles podem tomar uma decisão diante da lei atual, mas se estabelecermos uma nova, teriam que rever”. Ex-ministro de Minas e Energia no governo Dilma Rousseff, Braga apresentou um requerimento para realização de uma audiência pública com o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, o secretário de Petróleo e Gás do MME, Márcio Félix, o diretor-geral da ANP, Décio Oddone, o presidente da Abegás, Augusto Salomon, e o consultor Adriano Pires. A realização do debate foi aprovada em abril, mas ele está previsto para ser realizado em 19 de junho. Nesta data, o STF pode já ter batido o martelo sobre a venda dos gasodutos:  “Posso fazer um pronunciamento esta semana, não só na comissão, mas no plenário. Vou fazer um esforço para tentar adiantar a audiência”. Na avaliação do senador, a venda desses ativos sem licitação e uma modelagem clara cria um monopólio privado. Para atrair investimentos na infraestrutura de gás, segundo ele, é necessário ter condições que estimulam a competição entre o capital privado.

3
Deixe seu comentário

avatar
3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA
Visitante
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA

AGU defende a venda, mas a manifestação da Procuradoria Geral da República PGR foi pela necessidade de aprovação de projetos no Congresso, concordando com as liminares.

Foi de Fachin uma das liminares que impedem a venda de controle acionário de subsidiárias da Petrobras. As outras foram de Ricardo Lewandowski, que deve abrir o julgamento no plenário do STF.

Quem vai vencer o Cotejo, o Governo Federal ou o povo brasileiro?

Vamos aguardar o desenrolar da peleja. Continuar lendo:
https://lnkd.in/eaCcMuq

https://lnkd.in/eUEQMxc

JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA
Visitante
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA

A Peleja contra a entrega de ativos valiosos da Petrobras em tramitação e a jogatina continuada em Brasilia: Peregrinação intensa do governo e da oposição no STF, às vésperas da votação das liminares que impedem a venda do controle de subsidiárias da Petrobras… Edson Fachin recebeu os ministros Bento Albuquerque (Minas e Energia) e Paulo Guedes (Economia), junto com o André Luiz Mendonça e o procurador José Levi do Amaral Júnior (PGFN). Observa-se o corpo da oposição, com Roberto Barroso. Reunião marcada com os deputados Danilo Cabral, Alessandro Molon, Júlio Delgado, Nelson Pellegrino, Henrique Fontana e Pedro Uczai. Pellegrino, do… Read more »

JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA
Visitante
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA

Eis a verdadeira razão da venda de ativos da PB a preços de banana podre em final de feira de domingo no Bairro 25 de Agosto em Duque de Caxias. Banqueiros preocupados: perda de US$ 45 bilhões em negócios sob risco no STF. Milhões em comissões a serem pagas aos bancos podem ser perdidos se a PB for obrigada a realizar licitações para vender ativos. O julgamento do STF pode selar o destino de US$ 45 bilhões em negócios relacionados à PB, tem deixado os executivos de bancos de investimento sem dormir. Milhões em comissões a serem pagas aos bancos… Read more »