Megabanner

PLATAFORMA P-76 TEVE A SUA PRIMEIRA INJEÇÃO DE GÁS

p76A plataforma P-76, a terceira a entrar operação no campo de Búzios, concluiu uma importante etapa. A unidade teve a injeção do seu primeiro gás, o que vai permitir reduzir o volume de queima do combustível. As atividades foram desenvolvidas pelas equipes onshore e offshore do Consórcio TTP76 e da Petrobrás.

Um dos principais desafios para a empreitada foi o alto nível de complexidade técnica envolvendo a partida integrada dos sistemas da Unidade de Desidratação de Gás (GDU), a Unidade de Análise de Ponto de Orvalho (UAPO) e os compressores. Com a consequente redução de queima do gás, será possível realizar o comissionamento offshore dos sistemas, para o aumento da produção, de acordo com planejamento acertado com a ANP e o IBAMA.

A P-76 tem capacidade para processar diariamente até 150 mil barris de petróleo e comprimir até 7 milhões de m³ de gás natural. O navio-plataforma teve a finalização da conversão do casco, a montagem e a integração dos módulos e o comissionamento da unidade realizados em Pontal do Paraná pela Techint Engenharia & Construção.

O diretor comercial da Techint E&C, Luis Guilherme de Sá, comemorou a injeção do primeiro gás e declarou que o novo avanço representa mais uma etapa importante dentro dos marcos contratuais estabelecidos com a Petrobrás. “A P-76 se tornou referência nos prazos conquistados. Foi o maior projeto já realizado pela Techint no Brasil, com tecnologia offshore de alta complexidade”, afirmou o executivo.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of