Megabanner

ATÉ O FINAL DO ANO O BRASIL COMEÇARÁ A CEDER QUATRO SUBMARINOS PARA REFORÇAR ARMADA ARGENTINA E ATLÂNTICO SUL

DDDDDSSComo um dos resultados da visita do Presidente Bolsonaro ao Presidente Macri, na Argentina, está um acordo militar que terá impacto imediato sobre a defesa Argentina: foi autorizada a transferência de quatro submarinos da Marinha IKL Brasil para a Marinha Argentina para fechar o vácuo estratégico deixado pelo colapso da ARA San Juan. O acordo foi assinado pelos Ministros da Defesa do Brasil, Fernando Azevedo e Silva e o ministro da Defesa da Argentina, Oscar Aguad. Também foi firmado um  compromisso entre os países para que sejam realizadas pesquisas e estudos para o desenvolvimento e intercâmbio de tecnologias aplicadas à defesa em sistemas de armas para a Marinha, o Exército e a Força Aérea de cada nação.

O Ministro Oscar Aguard disse que “Estamos avançando de forma muito importante com o Brasil em termos de Defesa, a ideia de integração, além dos clássicos costumes e da integração comercial, começou a se tornar realidade. Hoje demos um passo muito importante na integração regional, que é a integração na Defesa, e partimos de uma força que ambos os países têm, que é a confiança, fundamentalmente entre as duas forças armadas, o que nos permite avançar mais rapidamente”.

No âmbito da cooperação combinada para vigilância e controle do Atlântico Sul, a Argentina se beneficiará da transferência dos submarinos IKL do Brasil, que atualmente não estão operacionais: a Tandanor será responsável por seu reparo e comissionamento. “A idéia é que há uma cooperação real de controle do Atlântico Sul em conjunto e a transferência desses submarinos do Brasil é parte deste acordo, incluindo treinamento com militares”, disse Aguad.VVVV

O Ministério da Defesa e a Marinha acreditam que a possibilidade concreta de o Brasil transferir esses submarinos IKL antes do final do ano e que eles possam ser consertados,  permitindo que a Argentina tenha uma capacidade de estratégia de dissuasão no Atlântico Sul, perdida após o colapso da ARA San Juan. Os submarinos da classe IKL-209-1400 do Brasil são de propulsão diesel-elétrica projetada pelo engenheiro alemão Ingenieur Kontor Lubeck (IKL). Na época, o Brasil queria vender esses submarinos para o Peru, mas essa operação foi abortada. As tentativas de transferir navios do Brasil para a Argentina começaram a tomar forma no ano passado. Mas agora tudo foi transformado em um documento com uma projeção real e uma data provisória que seria antes do final do ano. O Ministro da Defesa  do Brasil, Fernando Azeredo,  disse que: “Esta é uma etapa muito importante de um processo para uma efetiva cooperação estratégica entre as duas nações, Brasil e Argentina podem e devem trabalhar juntos para explorar suas capacidades e potencialidades nas áreas industriais e tecnológicas”.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of