REDUÇÃO DO USO DAS USINAS TERMELÉTRICAS PROVOCOU A QUEDA DO CONSUMO DE GÁS EM ABRIL

Augusto SalomonO consumo de gás natural sofreu uma retração de pouco mais de 9% em abril em relação ao mês anterior,  totalizando 52 milhões de metros cúbicos diários. A informação foi confirmada pela Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás). A queda foi impulsionada pela redução dos despachos das usinas termelétricas, que  consumiram 11,6 milhões de metros cúbicos/dia, volume 31,94% menor frente a abril de 2018 e 36,18% mais baixo ante o mês anterior. A Abegás destacou o melhor desempenho do segmento industrial, que demandou 28,3 milhões de metros cúbicos/dia em abril, o que corresponde a um crescimento de 0,67% na comparação com igual mês de 2018 e de 2,5% em relação ao mês de março.

Já o consumo de gás natural veicular (GNV) apresentou crescimento de 4,5% na comparação com abril de 2018 e alta de 1,01% frente a março. As residências demandaram 12,15% mais na comparação anual e 3,26% acima do verificado no mês anterior, enquanto o segmento comercial consumiu volume 9,64% maior ante abril do ano passado, mas 4,15% abaixo do verificado em março.

No acumulado do quadrimestre, o consumo chega a 58,898 milhões de metros cúbicos diários, queda de 0,11% ante os 58,96 milhões de metros cúbicos diários entre janeiro e abril do ano passado. “No acumulado do ano, o consumo teve crescimento nos segmentos industrial (2,7%), automotivo (7,2%) e comercial (11,5%), mas os números ficaram estáveis no consumo total em função do menor despacho termoelétrico no período”, explica o presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon (foto). Em março, o número de clientes que consomem gás natural chegou a 3,5 milhões, número de medidores nas indústrias, comércios e residências e outros pontos de consumo.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of