GREENYELLOW INVESTIRÁ R$ 200 MILHÕES EM ENERGIA SOLAR E COMEÇARÁ OBRAS DE USINAS EM SÃO PAULO EM AGOSTO | PetroNotícias





GREENYELLOW INVESTIRÁ R$ 200 MILHÕES EM ENERGIA SOLAR E COMEÇARÁ OBRAS DE USINAS EM SÃO PAULO EM AGOSTO

Por Davi de Souza (davi@petronoticias.com.br) –

Pierre Yves Mourgue_Presidente da GreenYellow.jpg_3O mercado brasileiro está no mapa de oportunidades da GreenYellow. A empresa, de origem francesa, anunciou recentemente que vai construir duas usinas solares em São Paulo. Mas os planos não param por aí. De acordo com o presidente da GreenYellow no Brasil, Pierre-Yves Mourgue, a companhia vai investir ao menos R$ 200 milhões em energia solar neste ano e o interior de São Paulo é uma região estratégica neste planejamento. “A obra deve gerar mais de 70 empregos e as obras devem ser iniciadas em agosto”, revelou. Somente nas duas novas unidades, serão investidos R$ 40 milhões. Mourgue ainda detalha que a expectativa é aumentar cerca de 6 vezes a potência instalada atual da empresa no Brasil até final do ano. O executivo ainda acrescenta que o país é um mercado muito representativo para o Grupo GreenYellow, não só em energia solar, mas também no setor de eficiência energética. “Com novos contratos fechados neste semestre, a previsão é atingir o marco de mais de 1200 projetos de eficiência energética”, disse.

Poderia explicar a estratégia por trás da decisão de construir as novas usinas solares em São Paulo?

A GreenYellow tem como plano investir R$ 200 milhões em energia solar neste ano e o interior de São Paulo é uma região estratégica, com grandes empresas que buscam fornecimento de energia renovável. Além disso, a região possui diversas distribuidoras e boa incidência solar, facilitando o desenvolvimento das fazendas solares.

Quando começarão as obras e quantos empregos devem ser gerados com a construção das usinas?

A obra deve gerar mais de 70 empregos e as obras devem ser iniciadas em agosto.

Quais outros projetos a GreenYellow pretende desenvolver no Brasil?

Atualmente temos 9 usinas construídas, o que representa 10MWp de potência instalada, porém temos em construção novas usinas que somam 50MWp e finalizam até final de 2019. Em estudo, temos ainda mais de 30MWp de projetos em desenvolvimento em todo Brasil.

Quais são as projeções de crescimento da empresa dentro do Brasil para este ano de 2019?

Conforme a pergunta anterior, em energia solar, a expectativa é aumentar cerca de 6 vezes nossa potência instalada atual até final do ano. Em eficiência energética, com novos contratos fechados neste semestre, a previsão é atingir o marco de mais de 1200 projetos de eficiência energética.

O senhor poderia detalhar também como está a atuação da empresa no ramo de eficiência energética?

Em 5 anos no Brasil, somamos mais de 900 projetos de eficiência, o que faz com que tenhamos muita experiência em todo o processo de eficiência energética: desde o diagnóstico do consumo do local, desenho da solução, implementação do projeto e monitoramento dos resultados obtidos. Nosso objetivo é ter uma visão 360º sobre toda a operação do cliente e trabalhar sobre diversas frentes: iluminação, refrigeração, ar condicionado, utilidades, etc. Além disso, possuímos grande capacidade de investimento, o que permite que nossos clientes não precisem investir nos projetos, mas usem a economia gerada para pagamento do investimento.

Quais novos investimentos devem ser feitos no médio e longo prazo pela empresa no Brasil?

O que posso falar no momento são sobre os planos para 2019. Não tenho como ainda adiantar os planos futuros.  Mas, sem dúvida, devemos acompanhar o crescimento do mercado e continuar os investimentos no setor em que atuamos.

Poderia nos contar as perspectivas da GreenYellow em relação ao Brasil para os próximos anos?

O Brasil é um mercado muito representativo para o Grupo GreenYellow e vemos um grande potencial ainda em ambas as frentes (energia solar e eficiência energética):

– tanto na Indústria quanto no Varejo, os equipamentos envelhecem e a nossa solução com investimento próprio pode permitir a aceleração dos ganhos de redução de consumo com equipamentos mais modernos.

– o nível de automação e de controle no Brasil tem espaço para crescer e as nossas soluções, com garantia de resultado para os nossos clientes, são uma resposta interessante para quem não tem o fluxo de caixa suficiente para investir em periféricos da sua atividade principal.

 – com 3 GW de FV instaladas e menos de 2% de matriz energética do país, a energia solar apenas começou a se desenvolver no Brasil. A GreenYellow está pronta para acompanhar o crescimento do mercado com soluções inovadoras e competitivas.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
João Labareda Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
João Labareda
Visitante
João Labareda

Que bonitinho…. os Franceses são tão bonzinhos…. Do jeito que é colocado pelos Francês fica parecendo que eles estão nos fazendo um grande favor (ao Brasil). “Que o Brasil tem espaço para crescer com a tecnologia deles”… e etc. Só os bobos e os incautos não percebem que o Brasil está no centro das grandes disputas mundiais. Que muita coisa que está acontecendo no mundo tem-no Brasil como pano de fundo. O Brasil é uma das últimas oportunidades global de se fazer negócios, principalmente de tecnologias e inovações. Nossa dimensão, facilidades de relacionamento (Povo virgem e amável ao ponto de… Read more »