RAFAEL GROSSI ESCREVE UMA CARTA DE COMPROMISSOS PARA CANDIDATURA À AGÊNCIA DE ENERGIA ATÔMICA | PetroNotícias





RAFAEL GROSSI ESCREVE UMA CARTA DE COMPROMISSOS PARA CANDIDATURA À AGÊNCIA DE ENERGIA ATÔMICA

XCXXA Argentina apresentou oficialmente a candidatura do embaixador Rafael Grossi para ser o novo Diretor Geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), em substituição ao japonês  Yukyia Amano, que morreu há duas semanas em pleno exercício da função. Amano só deixaria o cargo em março de 202o. A AIEA é o mais importante fórum global sobre questões nucleares. O Embaixador Rafael Grossi é diplomata de carreira, com mais de 35 anos de experiência profissional na área de não proliferação e desarmamento. Ele fala quatro línguas e é formado em Ciência Política pela UCA. Tem mestrado em Relações Internacionais e doutorado em História e Política Internacional, ambos do Instituto de Estudos Internacionais para Graduados da Universidade de Genebra. Grossi escreveu uma carta falando sobre os seus compromissos, caso seja eleito para o cargo. O Petronotícias reproduz essa carta na íntegra:

A Agência Internacional de Energia Atômica – AIEA – é um ator fundamental entre as instituições internacionais. Com o mandato exclusivo de promover os benefícios dos usos pacíficos da energia nuclear e garantir a não-proliferação de armas nucleares, ao mesmo tempo em que promove o nível mais amplo possível de cooperação técnica entre seus Estados Membros, a AIEA é respeitada e apoiada mundialmente.

A Agência evolui em um cenário em rápida mutação e é marcada por novas necessidades e desafios. Seu papel central na prevenção da disseminação de armas nucleares, nas crescentes demandas por energia limpa, nas expectativas legítimas de uma vida melhor nos países em desenvolvimento e na necessidade de manter os mais altos padrões de segurança e proteção nas atividades nucleares. eles convergem na Agência como fatores fundamentais para sua atual importância e projeção futura.

Precisamos interpretar e adaptar às realidades do século XXI as sábias palavras do Estatuto da Agência que insta ‘a acelerar e aumentar a contribuição da energia atômica para a paz, a saúde e a prosperidade’. Isso requer que a atual geração da #OIEA tenha capacidade de compreensão, disposição para incluir todos aqueles que devem participar da discussão ágil, métodos e abordagens de gerenciamento e uma disposição permanente para se comunicar. Esta missão deve ser realizada com empatia e abertura.   O mundo espera muito da AIEA e tenho um forte compromisso de que a agência atenda aos mais altos padrões, de acordo com seu papel e responsabilidades.

SEGURANÇA FÍSICA E TECNOLÓGICA

Contribuir para a proteção do público em geral é parte de nossa principal responsabilidade. Juntamente comMN os Estados Membros, trabalhamos para desenvolver Normas de Proteção e Diretrizes de Segurança que complementem o cenário regulatório de nações nucleares maduras e contribuam para o uso pacífico do átomo.

A Agência pode antecipar tendências e necessidades, reunindo as experiências e práticas de cada país. Novos projetos e abordagens inovadoras para engenharia nuclear contrastam com modelos anteriores e exigem regulamentações apropriadas.

Progresso considerável foi feito na área de segurança de tecnologia nuclear, especialmente após o acidente de Fukusima Daiichi. A operação de reatores, assim como as inspeções e a manutenção em serviço também melhoraram, mas ainda há trabalho a ser feito para promover uma cultura de segurança tecnológica generalizada.

Muitos países já possuem a legislação pertinente e vários órgãos reguladores estão no processo de adquirir a independência e a autoridade exigidas, mas em muitos casos eles ainda carecem de recursos.

VERIFICAÇÃO DE SALVAGUARDAS NUCLEARES

uuuA verificação nuclear deve continuar a ser um dos principais elementos do papel e das atividades da Agência. Sua contribuição para a paz e segurança internacionais está intimamente relacionada à implementação de salvaguardas.

A gestão da crise de proliferação cai no âmbito das funções dos Estados, mas nenhum acordo será eficaz sem a intervenção equilibrada, técnica e imparcial de inspeções internacionais que só pode ser oferecida pela Agência.

A AIEA continuará a assumir este papel de maneira firme e justa em nome e benefício de todos os seus membros. Para o efeito, o diálogo e a cooperação constantes com as autoridades nacionais e regionais são um requisito necessário.

IGUALDADE DE GÊNERO

A paridade de gênero será fundamental. Enquanto uma tendência positiva permitiu uma melhoria 30% na vcccproporção de mulheres em cargos profissionais e superiores, maiores esforços serão necessários para alcançar a igualdade dentro da Secretaria. Em uma organização intimamente associada à ciência, isso tem um significado maior. As mulheres terão as mesmas oportunidades na AIEA. Como um campeão internacional de gênero, não é necessário convencer-me dessa necessidade.

COOPERAÇÃO TÉCNICA

A cooperação técnica é uma tarefa nobre realizada pela Agência, uma verdadeira ferramenta de transformação para os países em desenvolvimento, que deve se expandir e tornar-se mais efetiva e efetiva. Os Programas de CT devem ser elaborados de acordo com as prioridades e necessidades dos Estados, que deles beneficiam e devem promovê-los. No entanto, a Agência pode ser o melhor dos parceiros, uma vez que pode fornecer conselhos com base nas lições aprendidas e na experiência adquirida. A saúde humana, a segurança alimentar e a gestão da água, entre outras questões, continuarão a se beneficiar de técnicas e aplicações nucleares nos próximos anos.

ENERGIA NUCLEAR E MUDANÇA DO CLIMA

ggfffDesenvolvimento Sustentável fornece uma referência mundial que inclui e envolve energia nuclear. O apoio à implementação do ODS 17, sob a perspectiva da tecnologia e inovação, demonstra o potencial e a promessa do insumo nuclear. Centenas de milhões de pessoas em todo o mundo não têm acesso à eletricidade e os países com fornecimento de eletricidade suficiente enfrentam o duplo desafio de uma demanda de energia em rápido crescimento e preocupação com o meio ambiente.

A energia nuclear é uma fonte confiável de energia de baixo carbono que muitos países estão considerando ou adotando para integrar sua matriz energética. Como parte de seus esforços para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, busca garantir o acesso a energia acessível, confiável, sustentável e moderna para todos.

A Agência Internacional de Energia confirmou que, para reduzir as emissões de CO2 a um ritmo e de acordo com os objetivos do Acordo de Paris, a energia nuclear deve fazer parte da matriz energética de um número crescente de países. Um olhar imparcial e lúcido sobre os fatos a esse respeito é suficiente para confirmar essa afirmação.

GESTÃO DE ORGANISMOS

A adoção de “abordagens unitárias” tornou-se uma moeda comum na narrativa institucional de todas as organizações internacionais. A enunciação é, em si mesma, um reflexo de um problema mais generalizado do que é normalmente admitido. A Agência ainda tem trabalho a fazer em relação à harmonização de suas múltiplas atividades como parte integrante de um todo coerente.

Como Diretor Geral, vou me concentrar em alcançar um espírito de solidariedade e cooperação entre os departamentos. Este é o mínimo que os Estados-Membros merecem. A transparência será uma regra e o diálogo fluido e direto será um hábito.

A AIEA pode se orgulhar da qualidade e dedicação de sua equipe. Através de ligações estreitas e tradicionais com as instituições nucleares de todos os seus Estados-Membros, recruta sistematicamente os melhores e mais brilhantes cientistas e tecnólogos nucleares. Isso deve continuar fazendo parte da política de recursos humanos.”

2
Deixe seu comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] WhatsApp […]

trackback

[…] LEIA A MATÉRIA COMPLETA NO NOSSO SITE. […]