PETROBRÁS PREVÊ 2.500 NOVAS VAGAS NO PROJETO DA ROTA 3 ATÉ JUNHO DE 2020

trabalhadorUm novo respiro para o setor de óleo e gás e novas oportunidades para quem quer se realocar no mercado. As obras do Projeto Integrado Rota 3, em Itaboraí (RJ), vão ganhar um novo impulso já a partir deste ano. A Petrobrás prevê a contratação de 2.500 pessoas para o projeto até junho de 2020. Atualmente, cerca de 5 mil trabalhadores estão envolvidos no empreendimento.

Segundo a estatal, em comunicado emitido nesta sexta-feira (30), a expectativa é que até o fim do ano sejam abertas mais vagas para ajudantes, operadores de máquinas pesadas, motoristas de caminhões, soldadores e eletricistas etc. A empresa ressalta que as novas contratações são de responsabilidade das empresas responsáveis pela construção e montagem do projeto.

Uma das companhias envolvidas no projeto é a MIP Engenharia, que concluiu recentemente a montagem da torre do flare (tocha) do projeto – parte do empreendimento que compõe o sistema de segurança para a queima do gás residual das atividades.

A Rota 3 será uma linha de escoamento para o gás natural do pré-sal da Bacia de Santos rumo ao Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Além do gasoduto, com aproximadamente 355 km de extensão total, o projeto contempla a Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) que terá capacidade de processar até 21 milhões de m³ por dia. Tanto a UPGN quanto o gasoduto tem previsão de conclusão de obras em 2021.

2
Deixe seu comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA
Visitante
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA

O DISSÍDIO COLETIVO NA PETROBRAS DE 2019 ESTA CADA VEZ MAIS COMPLICADO DIANTE DAS PROPOSTAS DA ESTATAL VOLTADAS A DIMINUIÇÃO DE BENEFÍCIOS, CORREÇÃO SALARIAL ABAIXO DO ÍNDICE OFICIAS, EM CONTRAPONTO AS BONIFICAÇÕES BILIONÁRIAS A GESTORES DO SEU ALTO ESCALÃO. O departamento de Conformidade da Petrobras, depois de presenciar o aparelhamento político por que passou a estatal no episódio que se convencionou denominar de Petrolão, onde a Petrobras foi corrompida por todos os lados por políticos corruptos, sindicalistas incrustados na estatal, lobistas e funcionários e empresários corruptos entendeu que a melhor forma de evitar o retorno à prática de corrupção generalizada… Read more »

trackback

[…] WhatsApp […]