PETROBRÁS ESTÁ INVESTINDO R$ 150 MILHÕES POR ANO NA SEGURANÇA DE SEUS DUTOS

Por Davi de Souza (davi@petronoticias.com.br) –

dutosO ano de 2019 tem sido marcado pela atenção que a Petrobrás tem dado à questão dos furtos de combustível em sua malha de dutos. Como se sabe, a estatal lançou, em junho, o seu Programa Integrado de Proteção de Dutos (Pró-Dutos), que tem como objetivo reduzir em 75% a ocorrência desse tipo de crime até 2021. Apesar de ter vendido as redes de transporte NTS e a TAG, a companhia ainda é controladora da TBG. A Petrobrás também é 100% dona dos gasodutos de transferência (que ligam as regiões de produção à terra ou aqueles que ligam instalações da empresa). No caso de oleodutos ou polidutos, a quase totalidade é da estatal.

O  coordenador do Pró-Dutos, Marcos Galvão, afirmou que a Petrobrás tem investido anualmente, por meio da Transpetro, R$ 150 milhões na segurança de sua malha dutoviária. “Esses recursos correspondem a gastos em contingências e reparos, bem como em monitoramento dos dutos e prevenção de furtos, inteligência (coleta e análise de dados) e conscientização das comunidades do entorno sobre a necessidade de se denunciar condutas suspeitas”, explicou. Galvão também comentou sobre como serão feitas as parcerias com o poder público no sentido de coibir as derivações clandestinas em dutos. “As parcerias com os governos estaduais serão realizadas para reforçar a cooperação estratégica nas ações de inteligência e segurança para garantir a proteção à vida, ao meio ambiente, a segurança energética do país e a integridade das instalações da companhia”, afirmou.

Quais serão as ações prioritárias do Pró-Dutos?

A Petrobras age preventivamente com diversas ações, com foco em cinco áreas: tecnologia, inteligência, comunicação, ações sociais e legislação.  Por meio do Pró-Dutos, a companhia busca aprofundar a articulação com órgãos externos para, de forma integrada, auxiliar no combate a atividades criminosas.

A Petrobras tem trabalhado em intensa cooperação com a polícia e atuado no sentido de sensibilizar as autoridades legislativas para a necessidade de aumentar as penas para esse tipo de crime, de modo a coibir mais fortemente essa conduta.

Que tipo de investimentos a Petrobrás poderá fazer dentro do programa? Pode detalhar ao menos um deles?

MARCOSGALVAO

O coordenador do Pró-Dutos, Marcos Galvão

A Petrobras, por meio da Transpetro, investe cerca de 150 milhões de reais por ano na segurança de seus dutos. Esses recursos correspondem a gastos em contingências e reparos, bem como em monitoramento dos dutos e prevenção de furtos, inteligência (coleta e análise de dados) e conscientização das comunidades do entorno sobre a necessidade de se denunciar condutas suspeitas. Além disso, realizamos outros investimentos significativos em aspectos relacionados, como a retirada de dutos de áreas densamente ocupadas.

Como serão as parcerias com o poder público previstas dentro do programa?

As parcerias com os governos estaduais serão realizadas para reforçar a cooperação estratégica nas ações de inteligência e segurança para garantir a proteção à vida, ao meio ambiente, a segurança energética do país e a integridade das instalações da companhia.

Também está previsto convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, buscando a integração das tecnologias que nós dispomos com as polícias estaduais e a Polícia Federal, visando o combate ao crime de furto de combustíveis em dutos.

O uso de novas tecnologias para combater o número de furtos também está previsto? Pode mencionar ao menos uma delas?

Os dutos da Petrobras são operados pela Transpetro, que possui as mais modernas técnicas e equipamentos de automação. Além disso, a Transpetro atua constantemente em parceria com o Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes) no desenvolvimento de uma carteira tecnológica voltada para a proteção de dutos. O Centro Nacional de Controle Logístico utiliza tecnologia de ponta para monitorar de forma centralizada, 24 horas por dia, 365 dias por ano, as operações de transporte dutoviário da companhia.

Quais foram as medidas já adotadas até agora dentro do programa?

– Assinatura de protocolo de intenções com os governos dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro;
– Realização do Dia da Segurança na Faixa dos Dutos, no dia 16/8, com eventos simultâneos em 12 cidades dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro.
– Realização de simulado de emergência, com foco em furto de combustíveis em oleodutos, no dia 27/8, no Rio de Janeiro.
– Campanha publicitária, iniciada em agosto, para divulgar o número 168, com foco nas regiões metropolitanas de Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo, com reforço nas comunidades com mais casos de furtos nos dutos no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Quais são as metas de redução de furtos do Pró-dutos?

A intenção da companhia é reduzir em 75% a ocorrência desse tipo de crime até 2021.

A Petrobrás não considera novos métodos de construção de dutos, como os aparentes, pelo fato de serem mais baratos e também por serem mais fáceis de patrulhar?

O Programa Integrado Petrobras de Proteção de Dutos tem como prioridade atuar na mitigação dos riscos nos dutos existentes.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] LEIA A ENTREVISTA COMPLETA NO NOSSO SITE. […]