MAERSK COMEMORA 25 ANOS NO BRASIL TRAZENDO PARA O MERCADO ALTERNATIVAS DE LOGÍSTICA PARA TRANSPORTE DE CARGAS

SSSSQuem está comemorando 25 anos de Brasil é dinamarquesa Maersk. O Maersk Santos, primeiro navio porta-contêiner da companhia, chegou ao Porto de Santos em 1994. No mesmo ano, a companhia abriu o primeiro escritório de expedição no país, depois de décadas utilizando o serviço de empresas terceirizadas. Hoje, a empresa tem soluções de logística digital para mais de seus 1.000 clientes no Brasil. A chegada da Maersk Line foi um catalisador para o crescimento acelerado da AP Moller-Maersk na maior economia da América Latina, abrindo o caminho para os terminais da APM iniciarem as operações em Itajaí, Pecém, e em Santos.  “É incrível comemorar o vigésimo quinto aniversário no Brasil, fizemos grandes progressos desde a chegada da Maersk Santos até o desenvolvimento de serviços intermodais completos e totalmente integrados com soluções digitais, mas ainda há muito que fazer. Nosso foco é ajudar os clientes a obterem vantagens competitivas,” afirma Antônio Domingues, diretor administrativo da Maersk East Coast South America (ECSA), que inclui Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

Nos últimos 12 anos, a Maersk  aprofundou seu compromisso com o Brasil e investiu mais de US$ 6 bilhões. Um dos maiores investimentos incluiu US$ 2,2 bilhões em 16 navios porta-contêineres, especialmente projetados para os portos de águas rasas do Brasil. Então, foi em 2011 que a Maersk Lima, a primeira de uma nova classe de 16 navios SAMMAX (South American Max), chegou com capacidade para transportar mais de 8.500 TEUs, trazendo novos benefícios de escala aos clientes. Com 299,9 m de comprimento e 13,5 m de calado, o SAMMAX pode transportar 7.450 contêineres secos com mais 1.700 plugues frigoríficos a uma velocidade de 22,5 nós e uma tripulação de 28.

Nos últimos três anos, houveram várias mudanças para a Maersk e suas soluções no Brasil. A Maersk adquiriu a Hamburg Süd, concluindo sua compra em dezembro de 2017 e aumentando sua participação no mercado global para quase 20% na época, além de se tornar a maior linha de transporte para atender o mercado brasileiro. Desde então, o foco tem sido na integração e o desenvolvimento de uma nova série de serviços intermodais, lançado em março de 2019. No início deste mês, a Maersk anunciou a integração dos seis terminais de serviços terrestres da APM Terminals no Brasil para reparar e limpar contêineres, além de fornecer cross-docking. “Isso será muito importante para ajudar os fornecedores de commodities em proteínas e grãos que precisam evitar gargalos nos principais portos brasileiros e tirar sua carga do país”, diz Matias Concha, chefe de gerenciamento de produtos da Maersk ECSA .

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of