UMA DELICADA OPERAÇÃO LOGÍSTICA TRANSPORTA UM GIGANTESCO TANQUE DE GÁS DA ESPANHA PARA ÁFRICA DO SUL

vvcccUma operação logística de primeira. Cerca de 75% da eletricidade gerada na África do Sul é derivada da combustão de carvão. Em parte devido às instalações de armazenamento insuficientes para alternativas mais limpas, como o gás GLP, a energia nuclear ou as renováveis. Para ajudar a diversificar os recursos energéticos do país, um novo local com capacidade para 22.600 toneladas foi construído no porto de Richards Bay, perto de Durban. A ALE foi escolhida para fazer o carregamento, transporte e instalação de várias embarcações. Sua experiência em manobrar módulos através de instalações de petróleo e gás congestionadas foi vital na negociação de um local com terreno solto, linhas ferroviárias e vários outros equipamentos de armazenamento.

As embarcações a GPL foram recebidas após sua jornada de mais de 8.000 milhas náuticas da China. Todos os quatro navios foram posicionados próximos um do outro no mesmo navio, prontos para o transporte ro-ro em terra seca. Alguns meses antes da mudança, a ALE utilizou sua Ferramenta de Pesquisa de Rota para analisar os muitos obstáculos entre a porta e o local da instalação. Essa ferramenta é anexada ao teto do veículo de pesquisa, registrando pontos de interesse para que a rota devvccccv transporte ideal possa ser planejada e o tempo fora do veículo seja minimizado durante a execução.

Usando esses dados, os navios de GLP de 60m de comprimento foram transportados por uma rota de 3,1 km do porto ao local. O principal obstáculo em seu caminho eram as linhas ferroviárias do terminal de carvão de Richards Bay. Os trens de entrega que viajam nessas linhas são essenciais para a operação do terminal de carvão de Richards Bay; qualquer interrupção nas entregas teria um impacto severo na exportação de carvão.

A ALE conseguiu mobilizar equipamentos em todo o mundo – nesse caso, transportar equipamentos de derrapagem da Espanha para a África do Sul – para permitir o transporte e a instalação juntos. Quatro patins de 500t foram usados para mover os navios aproximadamente 30m para suas posições finais. Este projeto permitirá que o GLP seja importado para a África do Sul em quantidades muito maiores, circunavegando uma baixa oferta doméstica e permitindo que o país considere seriamente a geração de energia mais ecológica. A instalação está prevista para estar operacional em 2020.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of