Megabanner

ESPECIALISTAS DE QUATRO PAÍSES, INCLUINDO O BRASIL, DÃO SINAL VERDE PARA CONSTRUÇÃO DE UMA USINA NUCLEAR NO EGITO

DSSDSUma equipe de especialistas da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) incluindo a participação do brasileiro Marcelo Gomes (foto), Diretor de Desenvolvimento da Eletronuclear, concluiu uma Revisão Integrada de Infraestrutura Nuclear (INIR) de 11 dias para o Egito. A missão foi realizada a convite do governo egípcio. O Egito planeja construir sua primeira usina nuclear em El Dabaa e a missão do INIR foi hospedada pela Autoridade de Usinas Nucleares (NPPA), que deve ser a proprietária-operadora da usina. A equipe do INIR revisou o status do desenvolvimento da infraestrutura nuclear usando os critérios da Fase 2 da Abordagem dos marcos da AIEA. O final da Fase 2 marca a disponibilidade de um país para fazer propostas e negociar contratos para um programa de energia nuclear

Jose Bastos, líder técnico da Seção de Desenvolvimento de Infraestrutura Nuclear da AIEA, disse que a missão foi conduzida “em um ambiente aberto e cooperativo”, acrescentando que o Egito está bem posicionado para a fase de construção de sua primeira usina nuclear. A equipe do INIR observou que o Egito estabeleceu uma legislação nacional abrangente, assinou um acordo intergovernamental e fez acordos contratuais para a construção e operação de sua primeira usina nuclear. A NPPA e a Autoridade Reguladora Nuclear e Radiológica do Egito (ENRRA) foram estabelecidas e contam com os serviços de consultores técnicos e outros para apoiar o desenvolvimento da infraestrutura, incluindo capacitação.

A equipe foi  formada por especialistas do Brasil, Brasil, Espanha e Reino Unido, além de funcionários da AIEA. Ele analisou o status das 19 questões de infraestrutura do programa de energia nuclear usando a Série de Energia Nuclear da AIEA ‘Avaliação do status do desenvolvimento nacional da infraestrutura nuclear’. Antes da missão, o Egito apresentou um relatório de autoavaliação cobrindo todas as questões de infraestrutura, bem como documentos de apoio à AIEA.

El-Wakeel, presidente do conselho da NPPA e diretor geral do projeto da usina nuclear egípcia, disse que “Estamos satisfeitos que a avaliação da AIEA sobre o SSAAstatus de nosso programa esteja de acordo com nossa auto-avaliação. Por meio da missão INIR, acredito que estabelecemos uma nova referência para nossa cooperação contínua e futura com a AIEA, à medida que entregamos o Projeto NPP El Dabaa e trazemos os benefícios da energia nuclear para os quase 100 milhões de habitantes do Egito”.

A NPPA recebeu da ENRRA uma autorização de aprovação para o site de El Dabaa, em março. A licença reconhece que o site e suas condições específicas atendem aos requisitos nacionais e internacionais. Quatro reatores de água pressurizada VVER-1200 projetados pela Rússia estão planejados para El Dabaa, que fica na costa do Mediterrâneo, 170 quilômetros a oeste de Alexandria e Zafraana, no Golfo de Suez. A empresa nuclear estatal russa Rosatom deve construir a usina, que terá uma capacidade de placa de identificação de 4800 MWe e representará até 50% da capacidade de geração de energia do Egito.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of