Megabanner

ESTUDO DA PETROBRÁS COM CNPC CONCLUI QUE CONSTRUÇÃO DE REFINARIA NO COMPERJ NÃO É VIÁVEL

tremA construção de uma refinaria no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) não é economicamente viável. Essa foi a conclusão que a Petrobrás e os chineses da CNPC chegaram após um estudo elaborado pelas duas companhias. A informação foi revelada nesta quarta-feira (11) pelo presidente da estatal brasileira, Roberto Castello Branco, durante encontro com jornalistas, na sede da petroleira no Rio de Janeiro.

LEIA TAMBÉM: Após descartar refinaria do Comperj, Petrobrás estuda usar os equipamentos para produzir lubrificantes

Como se sabe, a Petrobrás tem adotado uma postura de reduzir sua presença no mercado de refino brasileiro, com a venda em curso de oito de suas refinarias. Por isso, o presidente da companhia frisou que não faria sentido para a estatal investir em uma nova unidade do tipo. Além disso, Castello Branco acrescentou que a CNPC não tinha muito interesse nesse projeto.

Para lembrar, em outubro do ano passado, a Petrobrás definiu um modelo de negócios para a sua parceria estratégica com a CNPC no Comperj. Dentro desse acordo, estava prevista a realização de estudos de viabilidade para avaliação técnica do estado atual do complexo, planejamento do escopo e dos investimentos necessários à conclusão da refinaria e sua avaliação econômica.

A ideia inicial era a criação de uma joint venture que seria responsável pela conclusão do projeto e pela operação da refinaria, com 80% de participação da Petrobrás e 20% da CNPC. A construção do empreendimento foi interrompida em 2015, com cerca de 80% de avanço, após os crimes de corrupção envolvendo o projeto descobertos pela Lava-Jato.

Cabe ressaltar que o gasoduto Rota 3 e a Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) do Comperj permanecem em construção.

5
Deixe seu comentário

avatar
4 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Luciano Seixas ChagasLucianoRalfo Penteado Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ralfo Penteado
Visitante
Ralfo Penteado

Nesta hora o Renato Dyque,Dutra, Dilma,Gabrielli, .. podem contar a estória ou história.Cabral é um técnico indispensaVel. Graça Foster, aquela que disse que a Petrobrás “não sabia mais fazer refinarias”, e apoiava seus projetos do exterior (tema Premium no Maranhão, Bacabeira e a Premium no Ceará, Pecém, …) quantos u$ de projetos contratados lá fora foram sumidos ? Do.rm-se a engenharia básica e a de detalhamento. A terraplenagem, sabe-se lá para que dá Premium do Maranhão foi executada, hoje ciberta da vegetação nativa e Dilma elegeu-se, o clã Sarney idem. Pasadena. ..Japão….BTG PACTUAL e campos de petroleo na África. O… Read more »

Luciano Seixas Chagas
Visitante
Luciano Seixas Chagas

Na mídia coalhada de fakes agora se diz o óbvio de que valia a pena ter a Refinaria. Vamos aos ditos e verdades: 1- A Petrobras pagou os preços mais caros construindo novas refinarias relativos aos valores de construção internacional. Verdade: No mundo pouco se construiu refinarias nos últimos 20 anos e apenas se ampliou ou reformou as existentes. Quais os preços para comparação? 2- Reduzir a presença no mercado de refino é bom. Verdade- Para quem cara pálida? O refino é a atividade menos lucrativa nos elos da cadeia petrolífera, exceto nos tempos de preço de petróleo mui baixo,… Read more »

Luciano Seixas Chagas
Visitante
Luciano Seixas Chagas

Errata- …estes gestores não resolve o problema grande…

Luciano
Visitante
Luciano

Qual foi o critério técnico que foi adotado pra se chegar a essa conclusão? Não ficou esclerecido o porquê desta decisão.

trackback

[…] notícia de que a Petrobras e a chinesa CNPC desistiram de concluir a refinaria do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) mexeu com o mercado. A questão que surgiu […]