Megabanner

MARINHA VAI CONSTRUIR UNIDADE MILITAR NO PORTO DE SÃO MATEUS

WhatsApp-Image-2019-12-15-at-18.14.55-1-e1576444734869

O governador Renato Casagrande recebeu representantes da Marinha e da Petrocity durante reunião no Palácio Anchieta

O Espírito Santo vai ganhar sua segunda unidade da Marinha do Brasil, na localidade de Urussuquara. O anúncio foi feito recentemente durante uma reunião no Palácio Anchieta, sede do governo estadual. O local escolhido para a nova unidade foi o Centro Portuário de São Mateus (CPSM), no litoral Norte do Estado.

A Marinha terá a sua disposição um berço específico para atracação e 150 mil metros quadrados para atracação de lanchas. Além disso, contará com uma área de 5 mil metros para a instalação de uma vila militar. A nova unidade da Marinha terá um comandante, 12 suboficiais e entre 40 e 50 marinheiros, que serão formados em São Mateus.

A escolha do local foi estratégica, levando em consideração a localização do porto, o que possibilitará a patrulha entre o Norte do Espírito Santo e o Sul da Bahia. O CPSM é um projeto que está sendo realizado pela Petrocity Portos.

jose-robertoA ida da Marinha para o Norte do estado será um ganho para a região Norte. Entendemos que a Marinha sairá ganhando, pois terá uma unidade em um ponto estratégico. Vai aumentar a segurança em relação a qualquer tipo de acidente natural ou problema provocado pela ação do homem”, comentou o presidente da Petrocity Portos, José Roberto Barbosa (foto ao lado).

O executivo também lembra das projeções futuras de aquecimento da economia e, por isso, a presença da Marinha na região será fundamental para garantir a segurança no litoral. “A tendência é que o comércio internacional aumente muito. Com a futura instalação do porto, a tendência é de aumento no trânsito de embarcações. Com isso, a segurança vai ser garantida com a agência da Marinha no Norte do Estado”, disse.

Além da novidade da área com relação à Marinha, o CPSM avança em relação a outros projetos. A Petrocity já recebeu a liberação da licença de instalação da primeira planta de geração fotovoltaica do empreendimento. José Roberto acrescenta que espera, até março, iniciar as obras na área contígua do porto, onde serão instalados equipamentos e a usina fotovoltaica.

Em relação ao processo de licenciamento do porto, a Petrocity ainda aguarda a liberação do último parecer técnico sobre o processo. “Eu espero que até  final da semana tenhamos a liberação do parecer para avançar, verificando se existe mais algum documento que precisa ser produzido, visando a liberação da licença e do início da construção”, concluiu José Roberto.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of