Megabanner

WÄRTSILÄ VAI MODERNIZAR MOTORES DA USINA TÉRMICA CRISTIANO ROCHA, EM MANAUS

thumb-multinerA  Wärtsilä, uma das empresas líderes em tecnologia e soluções para o mercado de energia, assinou um contrato com a Rio Amazonas Energia (RAESA) para fazer a conversão dos motores da UTE Cristiano Rocha. O projeto – que converterá 100% da operação para gás natural – tem duração de um ano e meio e compreende a conversão de cinco conjuntos motogeradores Wärtsilä 18V46GD para o modelo W18V50SG, que traz o benefício de eliminar o uso de óleo combustível como fonte de energia secundária, além de melhorar a confiabilidade e a eficiência da planta.

Adriano Marcolino, gerente de desenvolvimento de negócios da Wärtsilä Brasil, diz que a tendência é de os clientes optarem cada vez mais por soluções sustentáveis, substituindo os combustíveis fósseis por fontes mais limpas em prol de uma economia de baixo carbono e melhor competitividade em futuros leilões de energia. No caso de Cristiano Rocha, o timing do projeto é outro fator importante, pela necessidade de aumentar a confiabilidade e a eficiência da planta, e buscar uma natural redução do custo das operações.

“Neste escopo, apenas o bloco, o eixo e alguns auxiliares dos motogeradores serão aproveitados. Todos os demais componentes serão substituídos, e os motores, que hoje acumulam 90 mil horas de operação, passarão ao marcador zero. Isso aumenta a confiabilidade da planta, diminui o custo nos próximos anos com a manutenção desses equipamentos e confere ao cliente toda a garantia da compra de equipamentos novos da Wärtsilä”, disse.

Além da conversão, Wärtsilä e RAESA assinaram o primeiro contrato de serviços no Brasil baseado no modelo Guaranteed Asset Performance (GAP), que aliado a execução dos serviços de manutenção preventiva nos motores a serem realizados pela Wärtsilä, ainda prevê a permanência de um consultor técnico na UTE para garantias de performance como, por exemplo, a capacidade de geração do site.

Inaugurada em 2006 com capacidade instalada de 85,38 MW, desde a primeira conversão para gás, em 2013, a planta de Cristiano Rocha opera com o suporte de geradores para garantir o fornecimento de 65 MW ininterruptos de energia elétrica para a cidade de Manaus. Com a instalação do novo sistema, os motores, hoje com 17 MW de potência, vão passar a operar a 18,35 MW, além de dar um salto em termos de potência bruta instalada: 91,75 MW

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of