Megabanner

TECON DE SALVADOR BATE RECORDE DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAL USADO PARA GERAÇÃO EÓLICA

hhO Tecon Salvador, terminal de contêineres do Grupo Wilson Sons, segue registrando crescimento na movimentação de equipamentos para geração de energia eólica e solar. Desde meados de 2019 até meados deste ano, aproximadamente 100 mil toneladas em cargas serão movimentas pelo terminal para projetos na região Nordeste desenvolvidos para três parques solares, sendo em São João do Piauí e São Gonçalo do Gurgueia, ambos no Piauí, e em Barreiras, na Bahia, além do parque eólico localizado nos municípios de Lagoa do Barro do Piauí, Queimada Nova e Dom Inocêncio, todos também no Piauí. Desde sua inauguração em 2000, o Tecon Salvador já investiu mais R$ 400 milhões e está expandindo a sua estrutura e capacidade de atendimento. Em 2020 o terminal contará com uma área de 163.200m², ampliando sua capacidade para movimentar 552.600 TEUs/ano

 Demir Lourenço, diretor executivo do Tecon Salvador, disse que  “São cargas de alto valor agregado, cuja operação tem características bem específicas. Por isso, nossos investimentos em equipamentos e infraestrutura são contínuos. Também é fundamental a qualificação da equipe operacional especificamente em planejamento e movimentação de cargas especiais. Nos últimos cinco anos, houve a movimentação de cerca de 275 mil toneladas de cargas de projetos.”

Cada pá eólica mede cerca de 62 metros, o equivalente a um prédio de 20 andares, e pesa aproximadamente 14 toneladas, o mesmo que um ônibus circular com capacidade para 70 pessoas lotado. Uma nacelle, compartimento instalado no alto da torre dos aerogeradores eólicos e abriga todos os componentes essenciais para a produção de energia, pesa em torno de 100 toneladas. Já são mais de 600 parques eólicos no Brasil, com capacidade instalada de 15 GW, de acordo com a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica).

Nos últimos cinco anos, o Tecon Salvador tem investido na especialização para este tipo de operação. O piso do pátio foi preparado para acondicionar cargas muito pesadas e de grandes dimensões, com capacidade de armazenamento de 150 toneladas por m² de pátio. Com área de 118 mil m² e potencial para movimentar 435 mil TEU por ano, o terminal também está apto a receber os maiores navios de contêineres do mercado: “A expectativa é que em 2020 sejam sentidos os efeitos da retomada do setor, que chegará com força total. Estamos acompanhando de perto esse segmento para apoiar os projetos de geração de energia renovável, dando a nossa contribuição para o desenvolvimento sustentável do país”, conta Lourenço.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of