Megabanner

CORONAVÍRUS TAMBÉM PROVOCA O ADIAMENTO DAS VENDAS DE REFINARIAS DA PETROBRÁS

RnestO Fundo Mubadala, a Sinopec, Ultragaz, Raízen e Cosan terão que ter um pouco mais de paciência no projeto de aquisição de refinarias da Petrobrás. A empresa alegou que pelas medidas de prevenção ao coronavírus, adiará o recebimento de ofertas vinculantes nos processos de venda no setor de  refino e seus respectivos ativos logísticos. A empresa diz também que esta medida visa  assegurar a efetiva realização da due diligence por parte dos potenciais compradores.

Para lembrar, os processos abrangem as refinarias Abreu e Lima (RNEST) em Pernambuco, Landulpho Alves (RLAM) na Bahia, Presidente Getúlio Vargas (REPAR) e Unidade de Industrialização do Xisto (SIX) no Paraná, Alberto Pasqualini (REFAP) no Rio Grande do Sul, Refinaria Gabriel Passos (REGAP) em Minas Gerais, Refinaria Isaac Sabbá (REMAN) no Amazonas,  e Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (LUBNOR) no Ceará.

Em nota, a Petrobrás diz reforçar o seu engajamento no projeto de venda dos ativos de refino e seus respectivos ativos logísticos, conforme estipulado em seu Plano Estratégico 2020-2024: Essa operação está alinhada à otimização do portfólio e à melhora de alocação do capital da companhia, visando a geração de valor para os nossos acionistas”.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
joão batista de assis pereira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
joão batista de assis pereira
Visitante
joão batista de assis pereira

Não foi por falta de aviso. Se esta situação perdurar por muito tempo quebra muitas petroleiras, ai incluído a Petrobras que optou por apostar tudo no upstream, ou seja, resolveu a Petrobras vender todo seu portfólio e colocar todos os ovos na mesma cesta do presal brasileiro.