SANTOS LAB FECHA CONTRATO COM A MARINHA PARA DESENVOLVER NOVOS AVIÕES NÃO TRIPULADOS

A empresa brasileira Santos Lab, especializada na fabricação de veículos aéreos não tripulados (vant), fechou um contrato de pesquisa e desenvolvimento com a Marinha Brasileira para desenvolver vants estanques. O objetivo dos novos aviões não tripulados será auxiliar o Pelotão de Fuzileiros Navais em operações no mar, sem que corram o risco de perder informações caso as aeronaves caiam na água, como explicou Gilberto Buffara (foto à esquerda), um dos sócios-diretores da empresa. Além do contrato com a Marinha, eles estão lançando um novo vant pioneiro no mundo, o primeiro capaz de decolar na vertical e passar para o voo na horizontal (transicionar, no jargão), sem perder altitude, como contou o outro sócio diretor da Santos Lab, Gabriel Klabin (foto à direita), que também é responsável pelo desenvolvimento dos protótipos. Eles pretendem apresentar a nova tecnologia na maior feira de segurança e defesa da América Latina, a LAAD, que acontece entre 9 e 12 de abril no Rio de Janeiro. Além disso, contam que estão buscando empresas do setor de óleo e gás interessadas em utilizar vants para monitorar suas operações.

O que prevê o contrato fechado com a Marinha?

Gilberto Buffara – Vamos receber uma verba da Marinha para transformar o Carcará II em vant estanque, ou seja, para poder pousar na água. Eles já usam o Carcará II há alguns anos nas operações do pelotão de Fuzileiros Navais, o PelVant, e esse será um desdobramento da nossa tecnologia. O novo vant poderá pousar no mar e voltar a voar em 15 minutos.

Pretendem estender isso de alguma forma?

Gabriel Klabin – Sim. Vamos transformar todos os nossos aviões em aviões estanques com essa parceria, a não ser que alguma tecnologia envolvida não permita essa transformação.

Como a Marinha utiliza os vants?

Gabriel Klabin – A ideia deles é ter um vant que pudesse ser utilizado do navio para terra em apoio às operações anfíbias dos fuzileiros navais, então ele seria lançado antes do desembarque do regimento, para observar o “inimigo” ou confirmar informações, e, caso ele caía no mar, as informações se manterão intactas. Poderia ser usado até em apoio a populações ribeirinhas. Existe hoje um navio hospital que fica circulando no rio Amazonas, poderiam lançar um vant para inspecionar as áreas de forma a ajudar aquela população ribeirinha também.

Qual a expectativa com o contrato?

Gilberto Buffara – Acreditamos que Marinha não vai investir em uma empresa nesse nível para descartar depois. Então temos a expectativa de que ela vá equipar as suas unidades com os vants após o teste, a comprovação e a homologação do protótipo. Outro dado interessante é que eles poderão vir equipados com sensores infravermelhos, para monitoramento noturno.

Vocês tem interesse em fornecer vants para o setor de óleo e gás?

Gilberto Buffara – Temos, com certeza. Chegamos a conversar com uma empresa da área de óleo e gás para substituir a utilização de helicópteros por vants no monitoramento de manchas de petróleo no mar, mas não concluímos a parceria. Também já fizemos uma série de reuniões com a Petrobrás, mas ainda estamos em negociação. Estamos inclusive lançando um novo vant, revolucionário na indústria mundial, que pode servir muito bem ao setor de petróleo.

Qual é o lançamento?

Gilberto Buffara – Chama-se Orbis. É o primeiro vant do mundo capaz de decolar na vertical e transicionar com perfeição. Ele decola como um helicóptero e depois passa a voar na horizontal, como avião, sem perder altitude nesse meio tempo. É pioneiro no mundo e a tecnologia é 100% brasileira. Ele é feito de fibra de carbono e pesa cerca de 1,5 kg.

Qual a utilidade para o setor de óleo e gás?

Gabriel Klabin – Pode ser utilizado para monitoramento de plataformas, detecção de manchas de óleo no mar, monitorar perímetros de segurança de refinarias, enfim, todo monitoramento aéreo que for desejável para o setor ele pode fazer muito bem. Além do mais, ele pode decolar e pousar na vertical, o que facilita muito a utilização em plataformas e sondas, por exemplo. Vamos apresentá-lo na maior feira de segurança e defesa da América Latina, a LAAD. Estaremos com um estande no Pavilhão 2 da feira.

Para ver o vídeo do voo de teste do Orbis, clique aqui.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Aluisio calvo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Aluisio calvo
Visitante
Aluisio calvo

Gostaria de saber o custo de vant para monitoração de propriedade rural, se cabível.

Grato,