Megabanner

APÓS REFORMAS, LABOATÓRIO DA UNB VAI APROFUNDAR ESTUDOS EM DATAÇÃO DE ROCHAS

Foram inauguradas as novas instalações do o Laboratório de Estudos Geodinâmicos do Instituto de Geociências da Universidade de Brasília (UnB), que recebeu cerca de R$ 6 milhões de investimentos da Petrobrás e será aproveitado para o aprofundamento nos estudos de datação de rochas. A parceria entre a universidade e a estatal já existe há mais de 20 anos.

O prédio inaugurado integra um conjunto de laboratórios em uma área de cerca de 500m2 e é hoje um dos núcleos de referência no Brasil na área de datação geocronológica de rochas. Estudos geocronológicos visam determinar a idade absoluta, em milhões de anos, de rochas e minerais que constituem a crosta terrestre e que preenchem as bacias sedimentares, sítio da pesquisa e exploração de petróleo. Conhecer a idade das rochas é um balizador fundamental à atividade exploratória, tanto a petrolífera quanto a de outros bens minerais.

De acordo com a petrobrás, “além dos equipamentos de última geração, o Laboratório de Estudos Geodinâmicos possui equipe de pesquisadores e técnicos altamente qualificados, que conduz projetos de apoio às pesquisas aplicadas realizadas no Centro de Pesquisas da Petrobrás (Cenpes), no Rio de Janeiro”. O centro de estudos também tem na carteira de projetos a análise geológica da Bacia do São Francisco, localizada nos estados de Bahia e Minas Gerais, que é um dos focos exploratórios atuais no Brasil.

Segundo o diretor de exploração e produção da Petrobrás, Guilherme Estrella, a indústria petrolífera que é a que mais investe no planeta, é uma indústria que se baseia fundamentalmente no trabalho dos geólogos. “É na geologia, no conhecimento geocientífico, que começa toda a indústria petrolífera. A Petrobrás investe enormemente nessa área, não só em pesquisa, mas também em treinamento. Esse laboratório de geocronologia muito contribuirá para o desenvolvimento do conteúdo cientifico da exploração de petróleo no Brasil”, explicou.

Para o Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, a Petrobrás tem um papel estratégico em tudo o que diz respeito à ciência e tecnologia na rede do petróleo, que gera muito investimento e inovação. “Nós achamos nosso Sputnik a sete mil metros no fundo do mar, que é o pré-sal. Também na exploração e no desenvolvimento dessa riqueza, temos que saber desencadear um grande investimento de inovação, ciência, tecnologia e equipamentos no Brasil. É uma grande oportunidade de darmos um salto na nossa frota de navios e equipamentos e ainda temos poucas empresas com alta capacitação tecnológica nessa cadeia de investimentos”, disse.

 

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of