Megabanner

BRADESCO INDICA DOIS CANDIDATOS PARA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA PETROBRÁS

Otavio YazbekA disputa por duas vagas destinadas aos minoritários no conselho de administração da Petrobrás promete ser acirrada. A Bradesco Asset Management indicou o ex-diretor do Unibanco e do Itaú BBA, Eduardo Bunker, e o ex-diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Otavio Yazbek (foto), para os cargos.

A concorrência será, por enquanto, apenas com os dois candidatos indicados pela Associação de Investidores no Mercado de Capitais (Amec). Para a vaga decidida pelos detentores de ações preferenciais da Petrobrás, a Amec indicou o investidor Guilherme Affonso Ferreira, que conta com a experiência de diversos conselhos, como do Pão de Açúcar, Gafisa, SulAmérica e outros. Para a vaga dos minoritários, a associação indicou seu ex-presidente, Walter Mendes.

Na eleição de 2014, a Amec indicou Mauro Cunha, presidente da associação e José Guimarães Monforte, participante do conselho de diversas empresas, como Natura, Vivo, Sabesp, Nossa Caixa e outras. Com estes candidatos, a associação garantiu as duas vagas que estavam em disputa.

Para a eleição deste ano, a expectativa é de que sejam eleitos representantes mais distanciados da linha ideológica do governo, longe de influências políticas, mais alinhadas com o pensamento de mercado.

A eleição de Cunha e Monforte, em 2014, foi diretamente influenciada pela orientação de consultorias como ISS e Glass Lewis, que analisam as candidaturas e acabam por afetar o voto dos acionistas estrangeiros, que seguem suas orientações.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Assis Pereira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Assis Pereira
Visitante
Assis Pereira

VIABILIZAÇÃO DO PRÉ SAL: O plano de desinvestimento de 13,7 bilhões de dólares definido pela Petrobras para o biênio 2015/2016 passa a ser a última alternativa a Estatal na obtenção dos recursos complementares para garantir o equilíbrio financeiro nesse período de forma a tocar seus empreendimentos no Presal em ritmo menos acelerado daquele previsto inicialmente no seu plano de negócio. Neste contexto, o impacto decorrente do assalto aos cofres da Estatal fruto do aparelhamento político engendrado pelo PT a partir do primeiro mandato do Lula foi peça fundamental para as Finanças da Petrobras ficar nessa encruzilhada. Há que ser questionado… Read more »