Megabanner

EMPREITEIRAS DOARAM R$ 2,4 MILHÕES DE CAIXA 2 À CAMPANHA PRESIDENCIAL DE LULA, AFIRMA RICARDO PESSOA

ricardo pessoaOs braços da Operação Lava-Jato não param de crescer e pesam cada vez mais sobre a classe política, afundada em um rastro de negociações ilícitas com empreiteiras. Novas denúncias vêm à tona com a delação premiada do dono da UTC, Ricardo Pessoa (foto), que afirmou que sua empresa, junto à Queiroz Galvão, IESA e Camargo Corrêa, aceitou pagar um total de R$ 2,4 milhões em caixa 2 para a campanha de reeleição do ex-presidente Lula, em 2006. De acordo com o delator, o dinheiro seria proveniente das obras da plataforma P53 da Petrobrás.

O esquema teria sido discutido em reunião com representantes das quatro empresas, que definiram Pessoa como o responsável por efetuar os repasses. De acordo com o executivo, o pedido de doação foi feito à Queiroz Galvão pelo então tesoureiro da campanha presidencial, José de Filippi Junior.

Segundo Pessoa, a solicitação por dinheiro vivo foi aprovada em conselho do consório QUIP, responsável pela construção da P53. Além do dono da UTC estariam presentes o então presidente da Queiroz Galvão, Ildefonso Colares, o executivo da Iesa, Valdir Carreiro, e o representante da Camargo Corrêa, Camerato.

Um executivo da QUIP teria entregue o dinheiro a Pessoa, que então efetuou o pagamento a Filippi em três parcelas. O delator afirma que a doação foi feita com recursos recebidos do consórcio pelas obras da P53, por meio da empresa Quadrix.

A campanha do então presidente Lula totalizou R$ 1,2 milhão nas contas apresentadas à Justiça Eleitoral. Segundo Pessoa, o valor foi repassado oficialmente sem relação com o esquema de caixa 2.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Mandacaru Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mandacaru
Visitante
Mandacaru

A regra distributiva criada pelo esquema envolvendo as 32 maiores empresas em contribuir aos interesses do capeta, fazendo com que cada uma dessa as respectivas parcelas de contribuição e sustentação desses assaltantes pós-graduados no gueto de Brasilia, faz-nos acreditar ou até desacreditar de que um dia, a justiça possa acontecer. ë para dar um nó, na cabeça de qualquer cidadão neutro de toda essa trama, a forma como as noticias são divulgadas, mudando os atores e o desfecho não tem um final, falta leis e duras penas, para que possamos sair da internação vegetativa, em que nos encontramos. Em uma… Read more »