Megabanner

APESAR DE SILÊNCIO EM DEPOIMENTO, MARCELO ODEBRECHT AFIRMA QUERER COLABORAR COM AS INVESTIGAÇÕES DA PF

Marcelo OdebrechtUm dos personagens centrais do esquema de propinas e cartel de empresas criado dentro da Petrobrás começa a se movimentar para falar o que sabe. Em depoimento à Polícia Federal na última terça-feira (23), Marcelo Odebrecht se manteve em silêncio, com uma postura que beira a arrogância, apesar das evidências encontradas pelas investigações, mas afirmou querer colaborar com as investigações sobre o caso do marqueteiro João Santana, preso na 23ª fase da Operação Lava Jato.

“O declarante não deseja ficar em silêncio, mas não está preparado para responder neste momento em face de estar atuando em sua defesa (…). Que deseja colaborar e prestar novas declarações a partir da semana que vem”, traz um trecho transcrito do depoimento de Odebrecht à PF.

Para falar, no entanto, o executivo quer ter acesso aos inquéritos antes de responder as questões dos investigadores, já que ainda está organizando sua própria defesa em outra ação, que está em fase de alegações finais. Tanto que a defesa de Odebrecht solicitou novamente que ele seja transferido da sede da Polícia Federal para o Complexo Médico Penal de Pinhais. Os advogados pedem também uma extensão no prazo para as alegações, de acordo com os dias na sede da PF.

As ligações entre Odebrecht e o marqueteiro das campanhas presidenciais de Lula e Dilma já foram abordadas pela Polícia Federal em um primeiro depoimento. Em anotações do executivo foi encontrado o termo “Feira”, que, segundo os investigadores, seria uma referência a João Santana, suspeito de ter recebido US$ 7,5 milhões em contas no exterior.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of