SHELL INICIA PRODUÇÃO EM NOVA FASE DE DESENVOLVIMENTO DO PARQUE DAS CONCHAS, NA BACIA DE CAMPOS

Wael SawanA Shell iniciou a produção de petróleo na fase 3 de desenvolvimento do bloco BC-10, conhecido como Parque das Conchas, em águas profundas na Bacia de Campos, como havia previsto o presidente da empresa no Brasil, André Araújo, em evento no Rio nos últimos dias. A nova atividade inclui cinco poços produtores em dois campos, Massa e Argonauta O-Sul, além de dois poços injetores de água. A expectativa da empresa é que nesta nova etapa o projeto atinja um volume médio de produção de 20 mil barris de óleo equivalente por dia.

Os poços estão localizados em profundidades superiores a 1.800 metros e estão ligados ao FPSO Espírito Santo, localizado a mais de 150 quilômetros da costa brasileira. A área do Parque das Conchas já produziu um total superior a 100 milhões de barris desde 2009.

“Com este projeto realizado em fases, nós, uma vez mais, demonstramos o valor que vemos na padronização de processos, sinergias a partir de relações contratuais e no uso estratégico de novas tecnologias”, afirmou o vice-presidente executivo da Shell para Águas Profundas, Wael Sawan (foto).

A Shell é a operadora do bloco, com 50% de participação no ativo, e possui duas sócias: ONGC (27%) e QPI (23%). Além das atividades no Parque das Conchas, a Shell vem ampliando seus investimentos em projetos de exploração em águas profundas, com a previsão de extrair o primeiro óleo do campo de Stones, no Golfo do México, em meados deste ano. Outras duas grandes apostas da companhia neste sentido são o campo de Libra, no pré-sal brasileiro, e de Appomattox, no Golfo do México. Atualmente a empresa produz cerca de 600 mil barris de petróleo por dia em águas profundas no mundo, ainda abaixo dos resultados da Petrobrás em ativos deste tipo.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of