Megabanner

TECNOLOGIAS INOVADORAS PARA DUTOS OFFSHORE SERÃO AVALIADAS POR ESPECIALISTAS DA INDÚSTRIA NA OTC

eric smith (1)Em meio ao cenário hostil do mercado e a necessidade de reduzir custos, a inovação tecnológica está, mais do que nunca, no centro da indústria global de óleo e gás. Grandes empresas do mundo todo vêm aumentando seu empenho no desenvolvimento de sistemas eficientes e os resultados já poderão ser vistos durante a OTC de Houston, onde executivos e especialistas de diversas áreas irão se reunir para avaliar as mais recentes inovações no segmento de dutos offshore. Desde sensores de vazamentos a métodos para otimização de rotas, as novas tecnologias para estruturas submarinas serão avaliadas por autoridades do setor, como é o caso do diretor associado do Tulane Energy Institute, Eric Smith (foto). Ele estará à frente de uma sessão técnica do evento, no dia 3 de maio, para debater o potencial de soluções desenvolvidas por empresas como Exxon Mobil e Subsea 7, que irão à feira para apresentar seus produtos com foco na redução de custos e na eficiência operacional de grandes projetos offshore.

O seminário, que também será ministrado pelo engenheiro da Tecnhip, John Bomba, terá como eixo principal o aprimoramento da produção em campos marítimos, abordando fatores como o descomissionamento de estruturas e o controle de veículos autônomos. Pioneiro na inovação de diversas atividades, o pré-sal brasileiro estará em pauta na apresentação da italiana Saipem, que contará com três especialistas para discutir os avanços obtidos por meio da utilização de tubulações enroladas em carretel.

Hoje, a otimização de projetos offshore pode impulsionar uma retomada mais veloz do crescimento da indústria de óleo e gás, que vem sendo afetada pela baixa rentabilidade de campanhas exploratórias. Desde o ano passado, o número de sondas de perfuração ativas no mundo se encontra em uma derrocada, conforme mostram os relatórios mensais da Baker Hughes: nos últimos 12 meses, 1.006 sondas foram desativadas no mercado global. Os maiores impactos vêm recaindo sobre a América do Norte, que atualmente vê sua cadeia exploratória cair a menos da metade do tamanho registrado em 2015.

Com as atenções voltadas à reversão desse cenário, a OTC irá colocar em debate novas formas de tornar sustentáveis as operações em meio à crise do setor. É este o foco central do seminário ministrado por Smith, que irá discutir a aplicação de métodos para diversas áreas da cadeia de dutos, como sistemas para detecção de vazamentos de metano, determinação estratégica de rotas, veículos autônomos submarinos e utilização de estruturas híbridas para facilitar a operação de plataformas. A sessão também contará com a presença de representantes do Norwegian Geotechnical Institute, da American Bureau of Shipping, do MMT e da OneSubsea.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of