Megabanner

COM INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA E ESTABILIDADE POLÍTICA, 2017 PODE SER MELHOR

José AmorimNa edição desta sexta-feira (23), o Projeto Perspectivas 2017, que o Petronotícias está veiculando a cada dia, combina as opiniões de um empresário bem sucedido que atua além do setor de óleo e gás e tem as suas atividades também diversificas por outros setores da economia, José Lopes Amorim, Presidente  da Fechometal. Apesar da crise, viu sua empresa em expansão nos negócios. Ouvimos ainda o Coordenador  de Óleo e Gás do SEBRAE, Antônio Batista, e um dos grandes incentivadores do mercado petrolífero brasileiro, profissional tão experiente quanto respeitado, Carlos Camerini, da ONIP. Veja as opiniões dos três a seguir.

Primeiramente, as opiniões de José Amorim:

1-Como analisa os acontecimentos neste ano em seu setor ?

– Apesar de ter sido um ano de grande retração nos mercados em geral, tivemos um ano surpreendentemente bom, pois estamos com um crescimento de 35% em nossas vendas, em relação ao ano de 2015, acho que se deve ao fato de atuarmos em vários setores da economia, como Óleo e Gás, Telecomunicações, TV a Cabo, Energia, sinalização etc.

2- Quais seriam as soluções para os problemas que o país atravessa ?

– Investimentos em infraestrutura, pois além gerar muitos empregos,  darão condições para um crescimento sustentável ao país. Logicamente investimento em educação e saúde, pois sem isso o país não terá um futuro promissor, porem esses assuntos já estão mais do que discutidos e infelizmente sem solução.

3- Quais as perspectivas para 2017 ? Pessimistas ou otimistas ?

– Espero um ano de mais aperto e muita confusão, pois os estados estão completamente quebrados, refletindo diretamente e imediatamente na vida da população, gerando muitas manifestações e pressões sobre o governo.

Veja agora o que pensa o Coordenador do SEBRAE, Antônio Batista:sebrae

1-Como analisa os acontecimentos neste ano em seu setor ?

– O setor de petróleo e gás no Brasil, em 2016, teve dois momentos. O primeiro semestre foi muito difícil, as demandas foram muito pequenas e o mercado ficou pessimista. Já no segundo semestre, as coisas começaram a mudar. Observou-se que a inércia foi quebrada. Fatos positivos ocorreram e melhorou o humor do mercado: aumento no preço do barril de petróleo, novo posicionamento da Petrobrás outras operadoras indicaram o Brasil como priorização de investimentos e ajustes na regulamentação do petróleo.

2-Quais seriam as soluções para os problemas que o país atravessa ?

– O Brasil precisa incentivar os investimentos no setor de petróleo. Toda ação que gere estabilidade do ambiente macroeconômico, garantia de cumprimento de contratos, desburocratização na implementação dos projetos de investimentos e apoio aos investidores irão contribuir para um ambiente de estímulo a ampliação das operações do setor de petróleo, e por meio desse irá haver alavacagem de empresas, tributos e renda.

3-Quais as perspectivas para 2017 ? Pessimistas ou otimistas ?

– Totalmente otimistas. O cenário econômico brasileiro começa a dar sinais de crescimento, mesmo que pequeno, crescer é melhor do que ficar estagnado. Estamos certos que a política industrial focada para o setor de petróleo irá estimular os investimentos, o mercado irá contratar mais e toda a cadeia de fornecedores de bens e serviços terá uma nova dinâmica.

cameriniVamos então às opiniões de Carlos Camerini, da ONIP:

1- Como analisa os acontecimentos neste ano em seu setor ?

– Foram bastante positivas.

2- Quais seriam as soluções para os problemas que o país atravessa ?

– Consolidar o panorama político.

3- Quais as perspectivas para 2017 ? Pessimistas ou otimistas ?

Otimistas.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of