BECOMEX AMPLIA RELAÇÃO COM O SETOR DE ÓLEO E GÁS PARA OFERECER REDUÇÃO DE CUSTOS E GANHO DE COMPETITIVIDADE

Por Davi de Souza (davi@petronoticias.com.br) –

Gustavo Valente - Oil&GasDe olho em oportunidades no setor de óleo e gás, a Becomex está buscando uma ampliação de sua relação com empresas desse segmento. Hoje (14), conversaremos com o diretor corporativo de O&G e Energia da companhia, Gustavo Valente, que detalha um pouco os planos e os objetivos da Becomex nessa indústria. “Temos uma área dedicada ao óleo e gás e cada vez mais estamos estruturando-nos para atender às dificuldades do segmento”, afirmou. A Becomex se define como uma empresa de tecnologia e conhecimento de negócios, que utiliza a inovação para lidar com os desafios tributários. Especificamente dentro do setor de óleo e gás, a companhia afirma que é possível aumentar a competitividade das empresas do segmento entre 20% e 30%, além de reduzir o custo industrial dessas organizações em até 40%. “Seja em uma empresa do setor de usinagem ou em uma fabricante de manifolds ou de equipamentos subsea, nós conseguimos chegar a uma redução drástica do custo tributário da operação. Isso por conta da nossa estratégia de analisar o todo e aplicar, dentro de cada área de negócio, uma parcela de melhoria de processos e compras”, afirmou o executivo. Valente também comentou sobre a atuação da Becomex no setor de energia, onde a empresa também possui atuação ampla. “A Becomex pratica hoje projetos de regimes especiais também dentro de empresas setoriais de energia, desde o momento da construção de uma usina até o momento da geração da energia em si. A Becomex trabalha dentro dos estudos econômicos de viabilidade tributária e aduaneira dessas empresas, para que elas possam definir melhor seus preços nos leilões”, completou.

Poderia fazer um balanço da atuação da Becomex no setor de O&G ao longo dos 14 anos de existência da companhia?

Os nossos sócios fundadores vieram de setores de tecnologia. Com o passar do tempo, a empresa se especializou em regimes especiais, que é um tema latente no segmento de óleo e gás. Logo que chegamos ao segmento, a dificuldade de controle das empresas era muito grande, por tratar-se de um setor que vem de empresas de engenharia, em sua maioria. A complexidade de aplicar regimes tributários aduaneiros sempre foi um negócio muito difícil. Com o tempo e o vasto conhecimento que temos em negócios aplicados com tecnologia, tivemos muito sucesso no atendimento ao setor. Então, a Becomex evoluiu muito junto com o segmento nesses 14 anos. Nossa empresa está atenta às mudanças na legislação e à complexidade dessa indústria.

O setor de óleo e gás, cada vez mais, investe no Brasil. Só no Rio de Janeiro, serão mais de R$ 50 bilhões investidos nos próximos três anos. Atualmente, temos mais operadoras no país desenvolvendo mais projetos. Além disso, temos a Nova Lei do Gás, que vai trazer benefícios da abertura de mercado. A Becomex está hoje ao lado dessas empresas, trabalhando para torná-las mais competitivas. Tivemos frutos muitos positivos ao entrar no setor. Hoje, temos uma área dedicada ao óleo e gás e cada vez mais estamos estruturando-nos para atender às dificuldades do segmento.

Uma das soluções ofertadas pela Becomex para o setor de óleo e gás é a chamada metodologia end-to-end. Poderia explicar mais a respeito dessa metodologia?

Dentro da Becomex, temos uma área de inovação de negócios. Nela, simulamos diversos cenários setoriais, escolhendo não só clientes, mas também toda a cadeia de fornecimento [de uma determinada empresa]. Quando passamos a conhecer como funciona o processo de compra e a cadeia de fornecimento, temos uma visão completa da necessidade do setor. Com isso, criamos uma solução de serviços end-to-end, que visa atender o compliance e garantir uma estratégia tributária e aduaneira de toda a cadeia, reduzindo os riscos, aumentando a produtividade e garantindo ganhos econômicos para o cliente, levando-o para um caminho mais estratégico.

Nós não estamos falando de um produto e sim de um conceito de negócio que só nós temos. A ideia é diferenciar-se do mercado, não levando apenas uma oferta por oferta, um produto que vai atender uma dor do cliente. Nós olhamos e analisamos a dor como um todo e as necessidades das empresas. Por isso, esse conceito de one-stop solution aplica diversas estratégias tributárias e aduaneiras dentro do conceito do negócio. Assim, conseguimos levar a esses clientes uma estratégia de competitividade.

Gostaria que explicasse de que forma a Becomex pode ajudar as empresas a aumentarem a competitividade em seus projetos.

petroleiroO custo tributário das operações é muito grande. Porém, tão grande quanto o custo são os processos logísticos, por exemplo. Então, nós oferecemos um caminho diferente: analisamos todo o negócio e apresentamos uma matriz de soluções para todos os gaps existentes. Nós olhamos a operação desde o processo inicial produtivo, cadeia de fornecedores e a estratégia de venda.

Sabemos, por exemplo, que empresas fabricantes de equipamentos fornecem contratos para operadoras de petróleo. Esses contratos estão regidos dentro de um regime especial, que pode ser aplicado diretamente ao fornecedor, mas também à sua cadeia de fornecimento. Para isso, as empresas precisam habilitar-se em atos declaratórios possibilitados pelo governo, mas elas não estão preparadas para trabalhar diretamente sobre uma visão de estratégia. Então, com a aplicação dos regimes especiais visando a diminuição de custo, nós chegamos dentro do segmento a reduções em torno de 20% a 30% do custo de operação.

A Becomex é responsável por levar ao cliente às estratégias que efetivamente reduzem o custo da operação. Nesse setor, o que acontece é que não há tempo para traçar estratégias em áreas operacionais. Por isso, nós propomos aos clientes um modelo de atendimento no qual fazemos o link entre as diversas áreas de negócios. A Becomex tem a visão do todo, enquanto nossos clientes cuidam de seus respectivos core business. A partir de então, aplicamos todas as estratégias tributárias e aduaneiras com o uso de nossa tecnologia, o que faz o projeto alcançar uma redução tão significativa.

Como a gestão integrada de regimes tributários traz a possibilidade de redução do custo industrial de empresas do setor de óleo, gás e energia?

fpsoMuito próximo do que eu respondi anteriormente, uma estratégia que aplica tecnologia dos negócios tributários e aduaneiros, levando ao cliente o nosso conhecimento de negócios para gerar mais resultado, é o caminho para a redução desse custo [industrial]. É possível, sim, reduzir o custo da operação, em vários casos, em até 40%. Mas a estratégia precisa ser muito bem desenhada. É isso que fazemos: analisamos, diagnosticamos os gaps e aplicamos nossa estratégia para um determinado segmento.

Reduções de custos na cadeia são possíveis, por exemplo, ao identificar uma classificação fiscal aplicada incorretamente nos últimos cinco anos. Olhando também a cadeia de compra das empresas, é possível reduzir o custo logístico de operação, impactando no valor do produto.

Então, seja em uma empresa do setor de usinagem ou em uma fabricante de manifolds ou de equipamentos subsea, conseguimos chegar a uma redução drástica do custo tributário da operação. Isso por conta da nossa estratégia de analisar o todo e aplicar, dentro de cada área de negócio, uma parcela de melhoria de processos e compras.

Como a Becomex acompanha e participa do processo de transição energética?

parque-eolico-de-sines1Dentro do conceito de one-stop solution, a Becomex acompanha a matriz energética brasileira e olha para o lado transacional das empresas. Diversas companhias estão migrando para uma energia sustentável. Essa mudança de bandeira é uma metodologia aplicada a um conceito social. Existe uma descarbonização no planeta. Todas as empresas estão indo para o processo de redução de emissões. Esse caminho não se aplica apenas ao setor de óleo e gás, mas ao setor de energia em si.

A Becomex aplica estratégias tributárias e aduaneiras no setor de óleo e gás, assim como também no setor de energia solar e eólica. Só há uma pequena diferença. Ao produzir energia limpa para o Brasil, você está alterando diretamente o preço para o consumidor final de forma muito mais rápida e acelerada. Então, para isso, as empresas precisam adotar estratégias que definam a fabricação e a construção local de equipamentos. A Becomex vem acompanhando o mercado, dentro de uma visão na qual possamos estabelecer a melhor precificação.

A Becomex pratica hoje projetos de regimes especiais também dentro de empresas setoriais de energia, desde o momento da construção de uma usina até o momento da geração da energia em si. A nossa estratégia está muito voltada à antecipação desse processo, quando ocorrem os leilões para contratação de energia. A Becomex trabalha dentro dos estudos econômicos de viabilidade tributária e aduaneira dessas empresas, para que elas possam definir melhor seus preços nos leilões.

Por fim, gostaria de ouvir seus comentários sobre as perspectivas para ampliar ainda mais a presença da empresa no mercado de óleo e gás.

plataformaHá cerca de dois anos, a Becomex criou uma área estratégica de óleo, gás e energia. Estou liderando esse time, que é muito experiente. A nossa empresa se capacitou para atender melhor a esse mercado. O que nós resolvemos levar para as empresas é um caminho curto dentro da complexidade tributária e aduaneira.

O crescimento de investimento em pesquisa e desenvolvimento no setor de óleo e gás do Brasil é muito grande. Nós temos um contexto muito forte junto com as empresas de engenharia, porque são companhias que investem muito em tecnologia. E a Becomex é uma empresa que aplica tecnologia nas estratégias de negócios. Nosso core business é encontrar e resolver as soluções para os clientes, dentro de uma estratégia que busca competitividade.

A competitividade no setor é o que faz uma empresa ganhar um leilão ou um processo licitatório. Então, nós trabalhamos na raiz do problema. Nós trabalhamos dentro daquilo que não é o core business do cliente.

As nossas perspectivas são muito positivas. Serão mais de R$ 50 bilhões no setor de óleo e gás só no Rio de Janeiro nos próximos três anos, como mencionei anteriormente. Empresas brasileiras de navegação estão pensando em produzir no Brasil por causa da exigência de conteúdo local. Isso vai trazer não só investimentos, mas também empregos.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of