BLOCOS ALÉM DAS 200 MILHAS NÁUTICAS NÃO RECEBERAM OFERTAS DURANTE A 17ª RODADA

Por Davi de Souza (davi@petronoticias.com.br) –

leilao2O tamanho do desafio pesou e as petroleiras decidiram não se arriscarem desta vez. Os três blocos da Bacia de Santos localizados além das 200 milhas náuticas não receberam lances das petroleiras inscritas na 17ª Rodada, que aconteceu hoje (7), no Rio de Janeiro. Havia muita expectativa no mercado sobre como seria o interesse das operadoras em áreas dessa região, que foram colocadas em oferta pela primeira vez na história do setor de óleo e gás brasileiro.

Esses eram os blocos com maiores bônus de assinatura – com destaque para o bloco S-M-1617, que teve valor mínimo estipulado em R$ 122,2 milhões. De acordo com a ANP, algumas jazidas dessas áreas podem estar localizadas além das 200 milhas náuticas, na extensão da Plataforma Continental brasileira, o que impõe a adoção de procedimentos específicos, nos termos da legislação aplicável.

Em entrevista nesta semana ao Petronotícias, o diretor-geral da ANP, Rodolfo Saboia, disse que com base em descobertas análogas do pré-sal e de acordo com estudos preliminares realizados pela agência, esses blocos podem ser bastante promissores, com volumes de petróleo superiores a 7 bilhões de barris. “Agora, eu venho dizendo, nas várias oportunidades em que sou convidado a me manifestar, que a minha perspectiva é de um otimismo realista, não só para esses blocos como para todas as ofertas de áreas neste ano”, afirmou.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of