BNDES COMEÇA APRESENTAÇÕES PARA PRIVATIZAR A CEB DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA DO DISTRITO FEDERAL

aqaqaaqO Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) começa a apresentar hoje (15) a potenciais investidores o projeto de desestatização da CEB Distribuição, companhia que detém a concessão do serviço de distribuição de energia elétrica no Distrito Federal. Conhecidas como roadshow, essas apresentações seguirão até novembro. O edital deverá ser publicado em 5 de novembro e a sessão pública do leilão está prevista para 27 de novembro. O critério de definição do vencedor será o maior valor oferecido. Segundo o diretor de Privatizações do BNDES, Leonardo Cabral, o papel do Banco nesse processo é promover uma venda a valor justo, em um processo competitivo e transparente: “O processo é feito visando à transmissão do controle da companhia para um participante capacitado para realizar investimentos e gerar a consequente melhoria na prestação de serviços.”

O BNDES vem promovendo uma série de desestatizações dos governos federal e estaduais. Espera-se que a venda da CEB proporcione maior eficiência ao serviço prestado pela empresa, com racionalidade operacional e econômica e modicidade tarifária. “Por ser um banco público, com procedimentos QAAQAAQorientados para devida prestação de contas à sociedade e, ao mesmo tempo, um agente que transaciona com o mercado privado, o BNDES está naturalmente vocacionado para promover a conciliação entre interesse público e apetite privado, alavancando valor na condução da agenda de privatização”, disse Cabral.

A CEB Distribuição  atende mais de um milhão de unidades consumidoras, com cerca de três milhões de pessoas em uma área de 5,8 mil km2. Atualmente, a empresa está avaliada em R$ 1,4 bilhão, valor estimado a partir de duas análises econômico-financeiras independentes. Frente à perspectiva de descumprimento dos indicadores técnico-operacionais e de sustentabilidade econômico-financeira e como forma de viabilizar a manutenção da concessão, o Ministério de Minas e Energia (MME) deu um prazo de três anos a partir de agosto de 2020 para o equilíbrio da empresa, mas o condicionou à transferência de seu controle. Mais informações sobre o processo estão disponíveis em www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/transparencia/desestatizacao/processos-em-andamento/CEB-Distribuicao-SA.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of