COGERAÇÃO A PARTIR DE BIOMASSAS CRESCEU 8% NO BRASIL DURANTE O PRIMEIRO TRIMESTRE | Petronotícias





COGERAÇÃO A PARTIR DE BIOMASSAS CRESCEU 8% NO BRASIL DURANTE O PRIMEIRO TRIMESTRE

Newton DuarteUm novo levantamento divulgado hoje (22) pela Associação da Indústria de Cogeração de Energia (Cogen) mostrou que a exportação de energia elétrica para o Sistema Interligado Nacional (SIN), gerada a partir de térmicas a biomassas, alcançou o total de 2.588 GWh no primeiro trimestre de 2024. O volume representa um crescimento de 8% na comparação com o mesmo período de 2023 (2.395 GWh). O relatório da Cogen usa dados disponibilizados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O levantamento destaca ainda que a exportação de energia elétrica gerada a partir de térmicas a biomassa em 2023 alcançou o patamar recorde de 28.246 GWh, cumprindo papel importante para preservar o nível de água nos reservatórios das usinas do Sudeste / Centro-Oeste.

A cogeração de energia vem dando uma significativa contribuição para a segurança energética do País”, disse o presidente executivo da Cogen, Newton Duarte. “É uma energia distribuída, gerada em usinas próximas dos pontos de consumo, o que dispensa a necessidade de investimentos em longas linhas de transmissão. E é uma energia firme, com qualidade, não intermitente. A cogeração é fundamental para uma matriz elétrica mais equilibrada”, acrescentou o presidente da Cogen.

CogeracaoA associação acredita que os níveis de exportação poderiam crescer ainda mais. Para isso, a entidade defende um ajuste regulatório para que as usinas de açúcar e etanol possam ter maior liberdade e negociar os excedentes da cogeração, acima da garantia física, também no ambiente de contratação livre (ACL), uma vez que essa indústria já comercializa mais de 2/3 de sua energia no mercado livre.

O pleito da Cogen é que se permita que o excedente de energia de cada usina possa também ser comercializado no mercado livre, o que hoje é limitado pela portaria 564 de 2014 do Ministério de Minas e Energia. Esse entrave desestimula o aumento da produção, visto que as usinas que excedam sua garantia física ficam limitadas a liquidar esse excedente de energia ao Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) e, em função da significativa judicialização do setor, as usinas acabam levando muitos anos para receber por essa energia excedente”, finalizou Duarte.

Desde janeiro de 2024, entraram em operação comercial 269,1 MW de cogeração. Somente no mês de abril entrou em operação comercial 160,00 MW de bagaço de cana e 8,14 MW de óleos vegetais.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of