Megabanner

COMPLEXO NUCLEAR DOS EMIRADOS ÁRABES PASSA POR MAIS UM TESTE E ENTRA NA RETA FINAL PARA OPERAÇÃO

Barakah-Nuclear-Energy-Plant-(ENEC)A Unidade 4 da  Usina Nuclear de Barakah, nos Emirados Árabes Unidos, concluiu os  testes hidrostáticos a frio com sucesso. Já incorporando as lições aprendidas nas três unidades anteriores, o país está a um passo para a conclusão da unidade. A informação é da Emirates Nuclear Energy Corporation (ENEC).  Os testes envolvem a circulação de água a alta pressão no circuito primário do reator para verificar soldas, juntas, tubos e componentes do sistema de refrigeração do reator e sistemas de alta pressão associados. Antes do teste, os sistemas de suprimento de vapor nuclear foram lavados com água desmineralizada, e a cabeça do vaso de pressão do reator e os selos da bomba de refrigerante do reator foram instalados. Os testes envolveram o aumento da pressão dentro dos sistemas da unidade para 25% acima da pressão operacional normal.

Mohamed Al Hammadi, CEO da ENEC, disse que a resposta “decisiva e proativa dos Emirados Árabes Unidos à pandemia do COVID-19, juntamente com as ações da força de trabalho da empresa, permitiu que os testes a frio fossem concluídos em conformidade com os mais altos padrões de segurança, qualidade e segurança.” A ENEC está em fase final de construção da planta de quatro unidades de Barakah, na região de Al Dhafra, em Abu Dhabi. Os reatores APR1400, fornecidos pela Coréia do Sul, estão sendo construídos por um consórcio liderado pela Korea Electric Power Corporation (KEPCO) e serão operados e mantidos pela Nawah Energy Company, uma subsidiária da ENEC que é de propriedade parcial da KEPCO.

A construção geral das quatro unidades está mais de 94% concluída. A unidade 4 está mais de 84% concluída, a unidade 3 mais que 92% e a unidade 2 mais que 95%. A construção do Barakah 1 foi concluída em 2018 e a ENEC diz que os preparativos estão agora nos estágios finais para o reator iniciar. Quando estiver totalmente operacional, as quatro unidades de Barakah gerarão até 25% da demanda de eletricidade dos  Emirados.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of