EDP FINALIZOU SUA MAIOR USINA SOLAR FLUTUANTE EM RESERVATÓRIO DE HIDRELÉTRICA DE PORTUGAL | Petronotícias





EDP FINALIZOU SUA MAIOR USINA SOLAR FLUTUANTE EM RESERVATÓRIO DE HIDRELÉTRICA DE PORTUGAL

alqueva_00-1Após sete meses de obras, a usina solar flutuante da EDP no sul de Portugal, em Alqueva, está pronta gerar energia. O projeto é considerado o maior do tipo instalado em um reservatório de barragens em toda a Europa. De acordo com a empresa, o empreendimento  representa um passo relevante no desenvolvimento de energias renováveis e consolida o compromisso da EDP com a inovação e a transição energética. Ao todo, foram investidos 6 milhões de euros no projeto.

O parque solar foi inaugurado em Portugal hoje (15), durante um evento que contou com a presença de vários representantes portugueses: o primeiro-ministro António Costa; o Ministro do Meio Ambiente e Ação Climática, Duarte Cordeiro; e o secretário de Estado de Meio Ambiente e Energia, João Galamba. Eles foram recepcionados pelo CEO da EDP e EDP Renováveis, Miguel Stilwell d’Andrade.

Com cerca de 12.000 painéis fotovoltaicos – ocupando 4 hectares, o equivalente a cerca de 0,016% da área total do reservatório de Alqueva -, a usina possui uma potência instalada de 5 MW e capacidade de produzir cerca de 7,5 GWh por ano. Esse volume é o suficiente para abastecer mais de 30% das famílias nesta região no sul de Portugal (Portel Moura e Moura).

miguel-stilwell-de-andradeEstá ainda prevista a instalação de um sistema de baterias, com potência nominal de 1 MW e capacidade de armazenamento de cerca de 2MWh. Todas essas tecnologias usarão um único ponto de conexão para a rede existente, promovendo a otimização e eficiência dos ativos, reduzindo os impactos ambientais.

A EDP planeja também instalar até 154 MW de capacidade renovável em uma fazenda híbrida completa, incluindo 70 MW de energia solar flutuante fotovoltaica, alcançada pela EDP Renováveis no recente leilão flutuante solar em Portugal, além de 14 MW de supercapacidade solar e 70 MW de capacidade eólica híbrida. Este projeto reforçará a produção de energia deste reservatório, sendo capaz de produzir 300 GWh anualmente, abastecendo 92 mil residências e evitando a emissão de mais de 133 mil toneladas de CO2. Além disso, a escala do projeto e o componente de hibridização permitirão combinar diferentes tecnologias e garantir um equilíbrio no nível de preço, semelhante ao que já se pretende com o primeiro parque solar flutuante em Alqueva, agora em operação.

A tecnologia solar flutuante, na qual a EDP é pioneira global, é um avanço notável na expansão das renováveis e na aceleração do processo de descarbonização. E nossa estratégia de hibridização, combinando água, sol, vento e armazenamento, é claramente um caminho lógico para o crescimento da produção de energia na qual a EDP continuará investindo. Alqueva é, hoje, um exemplo de inovação e sustentabilidade que, em breve, reforçaremos com o novo projeto conquistado no primeiro leilão solar flutuante em Portugal“, destaca Miguel Stilwell d’Andrade (foto acima, à direita), CEO da EDP e EDP Renováveis.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of