ESTALEIRO CHINÊS FEZ O PRIMEIRO CORTE DE AÇO DOS MÓDULOS DO FPSO DE BACALHAU

Bacalhau-FPSO-Topside-Project-First-Cutting-Ceremony-3Festa na China com casa cheia. O estaleiro Bomesc realizou uma cerimônia para marcar o primeiro corte de aço dos módulos de topside do navio-plataforma (FPSO) do campo de Bacalhau, da Equinor. Além de dirigentes e colaboradores do estaleiro, o evento realizado no município de Tianjin também teve a presença de representantes da petroleira norueguesa (operadora do campo), e da japonesa Modec, que é responsável pelas obras da embarcação.

“De forma a cumprir os requisitos de uma obra de elevada qualidade, foram efetuados planos construtivos cuidadosos desde o início da construção, de forma a garantir a construção de todos os elos da obra subsequente e a cooperação ordenada entre as várias especialidades”, disse o estaleiro Bomesc, em comunicado.

Bacalhau-FPSO-Topside-Project-First-Cutting-Ceremony-1O FPSO terá 364 metros de comprimento, 64 metros de largura e 33 metros de profundidade, com calado projetado de 22,65 metros. A embarcação poderá produzir até 220 mil barris de petróleo bruto por dia, além produzir e injetar até 530 milhões de pés cúbicos padrão de gás associado por dia. A capacidade mínima de armazenamento de petróleo bruto será de 2 milhões de barris.

Na última semana, conforme noticiamos, a Modec anunciou formalmente a assinatura do contrato com a Equinor para a Engenharia, Aquisição, Construção e Instalação (EPCI) do FPSO de Bacalhau. Todos esses avanços no projeto aconteceram após o anúncio de decisão final de investimento da Equinor no campo, que totalizará US$ 8 bilhões.

Ilustração do futuro FPSO do campo de Bacalhau

Ilustração do futuro FPSO do campo de Bacalhau

Uma das inovações da embarcação será um Sistema de Geração de Energia de Ciclo Combinado como solução para auxiliar na redução da emissão de CO2 da instalação na fase operacional.

Outra novidade é que o FPSO será a primeira aplicação de uma nova geração de cascos da Modec, que foi desenvolvida para acomodar um topside de maiores dimensões. Além disso, o casco vai oferecer maior capacidade de armazenamento em comparação com os petroleiros VLCC convencionais (cujos cascos são tradicionalmente convertidos em FPSOs).

2
Deixe seu comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Thiagoalexandre loz Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
alexandre loz
Visitante
alexandre loz

Pré sal gerando empregos…na Ásia!!!!e nosso eterno complexo de vira latas.

Thiago
Visitante
Thiago

Enquanto não mudarem as leis trabalhistas, continuaremos assim…