EXXONMOBIL ANUNCIA INVESTIMENTO DE US$ 12,7 BILHÕES EM NOVO DESENVOLVIMENTO OFFSHORE NA GUIANA | Petronotícias





EXXONMOBIL ANUNCIA INVESTIMENTO DE US$ 12,7 BILHÕES EM NOVO DESENVOLVIMENTO OFFSHORE NA GUIANA

Liam-Mallon-1A gigante de energia ExxonMobil, sediada nos EUA, decidiu avançar com seu sexto desenvolvimento de petróleo em águas profundas no bloco Stabroek, na costa da Guiana. Com todas as aprovações governamentais e regulatórias necessárias em mãos, a petrolífera americana tomou uma decisão final de investimento (FID) para o projeto e confirmou a assinatura de contratos para a construção e instalação de um navio-plataforma (FPSO) destinado a trabalhar na área. Ao todo, a companhia vai desembolsar US$ 12,7 bilhões no empreendimento.

A ExxonMobil explica que o desenvolvimento de Whiptail, que será seu sexto projeto no bloco Stabroek, deverá adicionar aproximadamente 250 mil barris de capacidade diária até o final de 2027. O campo abrangerá até dez centros de perfuração com 48 unidades de produção e poços de injeção. Prevê-se que Whiptail inicie sua produção em 2027.

Nosso sexto projeto multibilionário na Guiana elevará a capacidade de produção do país para aproximadamente 1,3 milhão de barris por dia. Nosso sucesso incomparável no desenvolvimento dos recursos da Guiana em ritmo, custo e desempenho ambiental líderes do setor baseia-se na estreita colaboração com o governo da Guiana, bem como com nossos parceiros, fornecedores e empreiteiros”, disse o presidente da ExxonMobil Upstream Company, Liam Mallon.

sbmnovoO projeto Whiptail desenvolverá os campos Whiptail, Pinktail e Tilápia, juntamente com potenciais recursos adicionais, se for considerado viável e economicamente viável. Este projeto está localizado na porção sudeste do bloco Stabroek, a aproximadamente 183 km de Georgetown e entre projetos anteriores de Stabroek na plataforma continental da Guiana.

A SBM Offshore fechou contrato em outubro de 2023 para realizar engenharia e design front end (FEED) do FPSO de Whiptail, que se chamará Jaguar. Esse navio, atualmente em construção, será o quinto construído pelo player holandês para operações na Guiana. A propriedade da unidade será transferida para a ExxonMobil antes da instalação do FPSO na Guiana. A SBM Offshore espera operar o FPSO por dez anos sob o acordo de habilitação de operações e manutenção assinado em 2023.

Três outros FPSOs que operam offshore na Guiana – Liza Destiny, Liza Unity e Prosperity – produzem mais de 600 mil barris de petróleo diariamente. Além disso, está em andamento a construção de FPSOs para os projetos Yellowtail e Uaru, com o primeiro previsto para iniciar a produção em 2025 e o segundo em 2026. O bloco Stabroek cobre 6,6 milhões de acres ou 26.800 quilômetros quadrados e é operado pela Esso Exploration and Production Guyana, afiliada da ExxonMobil, com uma participação de 45%. Os sócios da empresa no bloco são Hess Guyana Exploration (30%) e CNOOC Petroleum Guyana (25%).

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of