FEDERAÇÃO ÚNICA DOS PETROLEIROS QUER QUE MAGDA CHAMBRIARD SIGA A MESMA POLÍTICA DE JEAN PAUL PRATES | Petronotícias





FEDERAÇÃO ÚNICA DOS PETROLEIROS QUER QUE MAGDA CHAMBRIARD SIGA A MESMA POLÍTICA DE JEAN PAUL PRATES

petroleiroMesmo antes de tomar posse, Magda Chambriard, que já foi funcionária da Petrobrás e entende bem a relação com os sindicatos dos petroleiros, terá que enfrentar as posições da Federação Única dos Petroleiros ( FUP), que está estabelecendo alguns pontos para dar apoio, como fez na gestão Prates. A FUP relaciona alguns pontos para que sejam cumpridos, como se dirigisse a companhia e espera um relacionamento como tinha com Jean Paul Prates. Faz uma espécie de exigência à futura nova administração e não esquece de elogios à administração anterior. É a primeira reação dos trabalhadores a indicação de Chambriard à presidência da companhia. Os petroleiros ressaltam a necessidade de a Petrobrás seguir cumprindo o programa de governo do presidente Lula sendo um agente do desenvolvimento econômico e social do país, indutora de emprego e renda: A FUP espera que o relacionamento construtivo desenvolvido ao longo de um ano e três meses da presidência de Jean Paul Prates seja mantido na gestão de Magda Chambriard, em favor do fortalecimento da Petrobrás, do crescimento do Brasil e do diálogo com os trabalhadores”, diz o comunicado. “As ideias de Magda Chambriard, especialista da área, coadunam com as da FUP em relação ao fortalecimento da indústria naval nacional, conteúdo local, ampliação do parque de refino.”

A FUP destaca a necessidade de atenção à agenda interna da categoria petroleira, relativa à solução de problemas estruturantes do plano de previdência e do plano defup saúde, com descontos atuais de até 100% do salário dos trabalhadores da ativa e aposentados, além de outros temas da categoria, como o novo plano de cargo e salário e reposição de efetivo. “Na gestão de Prates, a relação com o movimento sindical e os trabalhadores melhorou infinitamente.” A federação defende o apoio à indústria naval, com a retomada de encomendas da Petrobrás no Brasil, e também ações do governo, como o aumento do índice de conteúdo local, queda nas taxas de financiamento ao setor com a atuação de bancos públicos e recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM).

refinPara a FUP, também são necessários avanços nas obras de expansão da refinaria Abreu e Lima (Rnest/ PE), Gaslub, (RJ), reabertura das fábricas de fertilizantes, como a Fafen do Paraná, e conclusão da fábrica de Mato Grosso do Sul.  O comunicado diz ainda que “A Petrobrás tem potencial de ser pioneira mundial no desenvolvimento de tecnologia verde, gerando empregos no Brasil. Mas tem gente na gestão da empresa que não quer que a Petrobrás invista em transição energética, que não concorda com o projeto do governo. Essas pessoas não deveriam estar na administração da empresa“, diz. E ainda que “Elogios e críticas precisam ser feitos: Prates foi quem mais travou lutas contra a privatização das estatais, em parceria com os petroleiros. Foi presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Petrobrás, esteve junto em grandes ações judiciais, foi contra o acordo entre o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e a Petrobrás que chancelou a privatização de refinarias, foi contra o PPI“.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of