LIGHT ANUNCIA PLANO DE LONGO PRAZO VISANDO SUSTENTABILIDADE DA CONCESSÃO DEPOIS DOS RESULTADOS DE 2022?

lightA Light registrou em 2022 uma receita líquida de R$ 13,3 bilhões e EBITDA Ajustado de R$ 1,7 bilhões, 28% superior a 2021. O resultado da empresa no ano foi afetado por efeitos não recorrentes contabilizados no quarto trimestre, que impactaram negativamente o resultado líquido consolidado da companhia em R$ 5 bilhões. A maior parte dos ajustes se refere a uma provisão para devolução integral de créditos de PIS/Cofins aos consumidores. Essa provisão impactou negativamente o resultado líquido em R$ 2,7 bilhões. A distribuidora do grupo convive há anos com um desequilíbrio financeiro devido às dificuldades estruturais históricas da sua área de concessão, onde os níveis de inadimplência e furto de energia são muito superiores à média nacional, segundo a própria empresa. Nos últimos anos, esse desequilíbrio na estrutura de capital da empresa está agravando-se por conta do cenário macroeconômico e local – situações que fogem ao controle da companhia.

O consumo de energia faturado pela companhia em 2022 permaneceu em níveis inferiores ao pré-Covid, explica Octavio Pereira Lopes, CEO da Light: “A energialight 4 faturada na nossa área de concessão em 2022 ficou 8,2% menor do que em 2019 e cerca de 12,5% inferior a 2013.  Nenhuma outra grande distribuidora de energia no Brasil enfrentou a queda de mercado faturado experimentada pela Light nos últimos anos. Nós já iniciamos discussões com a Aneel e o Ministério de Minas e Energia em busca da renovação da concessão em bases que garantam a sustentabilidade e qualidade do serviço prestado e do nosso negócio, ou seja, que levem em consideração as particularidades da nossa área de concessão. Buscamos ainda a antecipação deste processo”.

A Light também já iniciou um diálogo construtivo com todos stakeholders buscando a readequação da estrutura de capital. “A Light tem hoje uma diretoria renovada. Temos conjuntamente a expertise necessária para a manutenção da qualidade e continuidade do serviço prestado, superação dos desafios financeiros e regulatórios e a retomada do nosso protagonismo histórico no longo prazo”, disse o CEO. Enquanto leva adiante as conversas com stakeholders, a Light reitera o seu compromisso com os clientes, com as obrigações regulatórias e com a manutenção da boa qualidade dos serviços que presta.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of