MODEC CONFIRMA O CONTRATO DE EPCI PARA CONSTRUÇÃO DO FPSO DE BACALHAU

Ilustração do futuro FPSO do campo de Bacalhau

Ilustração do futuro FPSO do campo de Bacalhau

A japonesa Modec anunciou nesta quinta-feira (3) o recebimento do contrato de Engenharia, Aquisição, Construção e Instalação (EPCI) do FPSO de Bacalhau, na Bacia de Santos. A conquista foi confirmada após o anúncio de decisão final de investimento da Equinor no campo, conforme noticiamos essa semana. Uma das inovações da embarcação será um Sistema de Geração de Energia de Ciclo Combinado como solução para auxiliar na redução da emissão de CO2 da instalação na fase operacional.

Outra novidade é que a embarcação será a primeira aplicação de uma nova geração de cascos da Modec, que foi desenvolvida para acomodar um topside de maiores dimensões. Além disso, o casco vai oferecer maior capacidade de armazenamento em comparação com os petroleiros VLCC convencionais (cujos cascos são tradicionalmente convertidos em FPSOs).

O FPSO de Bacalhau, como já anunciado, será um dos maiores já entregues ao Brasil. A unidade poderá produzir até 220 mil barris de petróleo bruto por dia, além produzir e injetar até 530 milhões de pés cúbicos padrão de gás associado por dia. A capacidade mínima de armazenamento de petróleo bruto será de 2 milhões de barris.

A Modec será a responsável pela operação do FPSO em seu primeiro ano de atividades. Depois desse prazo, a Equinor planeja operar o navio-plataforma até o final do período de licença, em 2053.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of