MODEC CONSTRUIRÁ O FPSO DE MAIOR CAPACIDADE DO BRASIL PARA O CAMPO DE BACALHAU, DA EQUINOR

A área de Carcará, agora rebatizada de Bacalhau, receberá o FPSO com maior capacidade de produção da história do Brasil. A Equinor, operadora do campo, contratou a japonesa Modec para construir a embarcação, que poderá processar diariamente 220 mil barris de óleo e 15 milhões de metros cúbicos de gás. O primeiro óleo do navio-plataforma está previsto para o período entre 2023 e 2024.

Para a construção do FPSO, a Modec usará o modelo de casco chamado M350, desenvolvido especificamente para projetos de grande porte. De acordo com a companhia japonesa, o projeto será capaz de suportar a demanda crescente por topsides cada vez maiores e mais pesados. O casco não será feito no Brasil e sim no estaleiro Dalian Shipbuilding Industry Company (DISC), em Dalian, na China.

Estamos extremamente honrados e orgulhosos por termos sido selecionados para fornecer um FPSO para o campo de Bacalhau, que é o primeiro projeto da Equinor no pré-sal brasileiro”, comentou o presidente e CEO global da MODEC, Yuji Kozai. “Nós acreditamos que este é o começo de um longo relacionamento com a Equinor, ExxonMobil e Petrogal Brasil, bem como uma oportunidade de fortalecer a liderança da MODEC como fornecedora de plataformas flutuantes”, completou.

A Modec será responsável pelo design e construção do FPSO, inclusive os topsides, casco e sistemas de marinha. A empresa japonesa vai operar a embarcação durante o primeiro ano de contrato. Depois disso, a Equinor planeja operar as instalações até o final do período de licença, em 2053. Bacalhau é um ativo de classe mundial no pré-sal brasileiro em Santos. O Brasil é uma área-chave de crescimento para a Equinor e a empresa tem a ambição de produzir de 300 a 500 mil bbls/dia no Brasil até 2030. Bacalhau terá um papel importante para atingirmos esse objetivo“, afirmou a presidente da Equinor Brasil, Margareth Øvrum (foto).

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of