MODEC INICIA CONSTRUÇÃO DE NOVO FPSO QUE SERÁ OPERADO PELA EXXONMOBIL NA GUIANA

ABB-768x432A japonesa MODEC confirmou o início da fase de construção de um novo FPSO que será usado pela ExxonMobil na costa da Guiana. A empresa realizou uma cerimônia para marcar o começo das obras do FPSO Errea Wittu, que significa ‘abundância’ na língua local Warrau. A embarcação ficará localizada na área de Uaru – o quinto desenvolvimento da ExxonMobil no bloco Stabroek, no offshore da Guiana. O início do desenvolvimento de Uaru, no valor de US$ 12,7 bilhões, está previsto para 2026.

A cerimônia comemorou nossa colaboração com a ExxonMobil Guyana e nossa parceria com as empresas guianenses Asequith Group of Companies, Guyana Oil & Gas Support Services e Zeco Group of Services Inc., o que reforça nosso compromisso em promover o crescimento local”, disse a MODEC. Além disso, a empresa destaca que fevereiro não é apenas um mês significativo por causa da cerimônia que marcou o início da etapa de construção do FPSO, mas também pela sua jornada de expansão e pelo anúncio do seu escritório na Guiana. A companhia sublinha que este marco sublinha “um movimento estratégico” e o seu compromisso “inabalável” e presença tangível no país.

Comentando sobre o lançamento da fase de construção do FPSO, Katsuyuki Imaizumi, Diretor de Operações da MODEC, comemorou: “O projeto Uaru é uma prova de nossa dedicação e ambição. Este projeto serve como um farol, guiando-nos para um futuro onde a sustentabilidade e o progresso andam de mãos dadas.” O FPSO Errea Wittu terá capacidade para armazenar 2 milhões de barris de petróleo e produzir aproximadamente 250 mil barris de petróleo por dia. Ele também terá capacidade de tratamento de gás de 540 milhões de pés cúbicos por dia e capacidade de injeção de água de 350 mil barris por dia.

A ExxonMobil planeja ter seis FPSOs no bloco Stabroek até o final de 2027, com potencial para até dez FPSOs desenvolverem recursos recuperáveis brutos estimados de mais de 11 bilhões de barris de petróleo equivalente. A ExxonMobil Guyana Limited opera o bloco e detém 45% de participação, enquanto seus parceiros, Hess Guyana Exploration e CNOOC Petroleum Guyana Limited, detêm 30% e 25% de participação, respectivamente.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Ralfo Penteado Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ralfo Penteado
Visitante
Ralfo Penteado

Quem não faz, LEVA!