NEOENERGIA COMEÇA A OPERAR A PRIMEIRA USINA FOTOVOLTAICA DA COMPANHIA, CONSTRUÍDO EM SANTA LUZIA, NA PARAÍBA | Petronotícias





NEOENERGIA COMEÇA A OPERAR A PRIMEIRA USINA FOTOVOLTAICA DA COMPANHIA, CONSTRUÍDO EM SANTA LUZIA, NA PARAÍBA

Laura PortoA Neoenergia volta ao noticiário para informar sobre o início da energização e operação em teste do seu primeiro complexo de parques de energia solar, construído no município de Santa Luzia, na Paraíba. O Neoenergia Luzia marca a entrada da companhia na geração fotovoltaica centralizada, com capacidade instalada de potência total de 149,3 MWdc, suficiente para abastecer mais de 150 mil residências. A operação comercial está prevista para começar a partir de julho. O complexo possui 228.780 painéis solares de modelo bifacial – mais eficientes por captarem a radiação solar direta e a irradiação refletida pelo solo na face inferior do módulo. Toda a energia gerada nas plantas solares do Neoenergia Luzia será alocada no Ambiente de Contratação Livre (ACL), sendo 100% já vendida até 2026.

Para Laura Porto, diretora de Renováveis da Neoenergia, o avanço de projetos de energia renováveis faz parte da estratégia da Neoenergia a fim deluzia expandir no país a geração por fontes limpas. “Desempenhamos um importante papel para o desenvolvimento sustentável do setor elétrico brasileiro, no momento que a transição para uma economia de baixo carbono está sendo acelerada em todo o mundo.”, comenta Laura Porto, diretora de Renováveis da Neoenergia”, disse a executiva.

Atualmente, a Neoenergia é a segunda maior empresa de distribuição de energia do Brasil e está comprometida com a demanda por fornecimento de energia eficiente e sustentável de forma integrada. O Neoenergia Luzia tem sinergia operacional com o Neoenergia Chafariz, complexo eólico com 15 parques localizados na Paraíba, cuja operação total iniciou no final de 2021. Os dois ativos têm como ponto de conexão ao Sistema Interligado Nacional (SIN) Neoenergia Santa Luzia II, subestação que integra o lote 6, adquirido no leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em dezembro de 2017. Ao experimentar a sinergia com outros projetos, o investimento ampliará ainda mais as oportunidades de crescimento da energia renovável no Brasil, que hoje já representa uma das maiores matrizes energéticas do mundo.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of