O EGITO VAI ENVIAR PARA O LÍBANO 650 MILHÕES DE M³ DE GÁS POR ANO USANDO UM GASODUTO NA SÍRIA

LIBANOUm acordo entre países do Oriente Médio que vai mexer com o mercado de gás na região.  Líbano, Síria e Egito fizeram um acordo que vai permitir  enviar 650 milhões de metros cúbicos de gás natural por ano do Egito para o Líbano via Síria, parte de um esforço apoiado pelos Estados Unidos para lidar com os apagões do Líbano com eletricidade e gás.  O acordo, assinado em uma cerimônia no ministério de energia libanês em Beirute, prevê que o gás seja canalizado para a usina de energia de Deir Ammar, no norte do Líbano, onde poderá adicionar cerca de 450 megawatts, ou cerca de quatro horas extras de energia por dia à rede.

Deir Ammar é uma das várias fábricas no Líbano que podem funcionar tanto com gás quanto com diesel, mas usam o diesel porque o gasoduto ainda não entrou em operação. O acordo também requer a aprovação do Banco Mundial, que prometeu financiamento, e dos Estados Unidos para o cumprimento de seu regime de sanções à Síria.  O ministro  de Energia do Líbano, Walid Fayad, assinou o acordo  ao lado  de Magdy Galal, presidente da estatal Egyptian Natural Gas Holding, mas não quiseram divulgar os termos deste acordo.  O primeiro-ministro do Líbano, Najib Mikati, disse  que o preço oferecido era 30 % menor do  que os preços do mercado global. A empresa estatal de energia do Líbano produz apenas algumas horas de energia por dia, forçando muitos a pagar por assinaturas caras de geradores privados. Para aliviar a crise de energia, um plano foi lançado no ano passado para o Líbano receber eletricidade da Jordânia e gás natural do Egito, ambos via Síria, o que somaria 700 MW à rede libanesa.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of