O PORTO DO SUDESTE ESTABELECE METAS AUDACIOSAS ATÉ 2033 PARA REDUZIR AS EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA

Porto Sudeste 02O Porto Sudeste anunciou suas metas de redução de Gases de Efeito Estufa (GEE) com o objetivo de diminuir em 10 anos a metade suas emissões que foram feitas em 2021. A companhia ficou motivada depois de apresentar no primeiro semestre de 2023 um Estudo de Riscos Climáticos conduzido pela Way Carbon e ser pioneiro neste tipo de iniciativa dentro do setor portuário. O comunicado da meta se dá em um momento em que o mundo se debruça para encontrar soluções para conter o aquecimento global e se adaptar à nova realidade climática, que traz eventos extremos imprevisíveis. Ulisses Oliveira, diretor de assuntos corporativos e sustentabilidade do Porto Sudeste, explicou: “Realizar o Estudo de Risco Climático e anunciar nossa meta de redução de emissão de GEE é um grande avanço para o setor. Nós, do Porto Sudesteentendemos que a estratégia ESG é o centro do plano de negócios do nosso terminal, que já considera tanto os riscos climáticos comoulisses os operacionais.”

O Porto Sudeste vem avançando no mapeamento e inclusão dos escopos 1 e 2 na sua estratégia climática por meio de projetos que incluem a substituição do uso da gasolina por etanol, a utilização de energia certificada, provenientes de fontes limpas, a troca das condensadoras dos aparelhos de ar-condicionado, reduzindo vazamento de gases refrigerantes, a utilização de energia fotovoltaica e o processo de automatização de equipamentos para reduzir o tempo de permanência do maquinário no terminal. Além disso, o Porto Sudeste foi o primeiro a contratar a ferramenta da Rightship, que mensura emissões de GEE do escopo 3, ação inédita entre os Terminais Portuários do País, segundo diz a empresa. “A somatória desses fatos: anúncio das metas + implementação de novas ações para os escopos 1 e 2 + screening de escopo 3 + monitoramento do escopo 3 + suporte de dados trazidos pelo Relatório de Sustentabilidade, em modelo GRI, demonstram o compromisso da empresa com o meio ambiente, as pessoas e uma governança cada vez mais eficiente e transparente”, informa seu comunicado.

Porto Sudeste 01Ulisses diz ainda que “A redução de emissões no escopo 3 é um desafio imenso para a maioria das indústrias e, para nós, não é diferente. Usar a tecnologia da Rightship (Maritime Emission Portal – MEP) para calcular as emissões dos navios que atracam no Porto (escopo 3) nos trata um diferencial, pois nos permitirá gerenciar e identificar oportunidades de redução do impacto ambiental da nossa cadeia de valor.” Desde 2015, o Porto Sudeste mensura as emissões de GEE para controles internos, e para nortear os investimentos em tecnologia e otimização de processos para reduzir as emissões. Em 2023, o Porto Sudeste divulgou, por meio do Registro Público de Emissões, o inventário completo de Gases de Efeito Estufa (GEE), recebendo o Selo Prata do Programa Brasileiro GHG Protocol.

  Alguns números do Porto Sudeste:

  • O Porto Sudeste fechou o 3º trimestre de 2023 com 6,9 milhões de toneladas de minério de ferro movimentadas, um aumento de 60% em relação ao mesmo períodoPorto Sudeste 03 do ano anterior.
  • O terminal já soma 19 milhões de toneladas movimentadas até o final de setembro, superando o recorde de 2020, quando foi alcançada a marca de 18 milhões.
  • Em 2022, o Porto Sudeste movimentou 17,4 milhões de toneladas de minério de ferro. Os demais granéis sólidos representaram, aproximadamente, 500 mil toneladas, englobando especialmente a atividade de desembarque. A expectativa para 2023 é superar 20 milhões de toneladas.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of