PETROBRÁS ENTRA EM NEGOCIAÇÕES DIRETAS COM A SEATRIUM PARA CONSTRUÇÃO DOS FPSOs P-84 E P-85 | Petronotícias





PETROBRÁS ENTRA EM NEGOCIAÇÕES DIRETAS COM A SEATRIUM PARA CONSTRUÇÃO DOS FPSOs P-84 E P-85

FPSOUma novidade exclusiva de bastidores de mercado para fechar o noticiário desta sexta-feira (26). A Petrobrás está em negociações diretas com a Seatrium (empresa formada pela fusão entre Sembcorp Marine e a Keppel Offshore) para a construção dos navios-plataformas (FPSOs) P-84 e P-85. As embarcações serão instaladas pela Petrobrás nos campos de Atapu e Sépia, respectivamente, ambos localizados no pré-sal da Bacia de Santos. No Brasil, a Seatrium opera os estaleiros BrasFELS, em Angra dos Reis (RJ) e Jurong Aracruz, em Aracruz (ES).

Segundo apuração do Petronotícias, a Petrobrás abriu conversas diretas com a Seatrium após a desistência da outra concorrente na licitação. A China Offshore Oil Engineering Corporation (COOEC) estava na disputa pelos contratos, mas se viu obrigada a abrir mão do negócio. Pesou na decisão os problemas que a chinesa enfrentaria para o atingimento de conteúdo local, por conta dos prazos de construção de módulos das duas plataformas.

As plataformas P-84 (Atapu) e P-85 (Sépia) terão, cada uma, capacidade de produção diária de 225 mil barris de óleo por dia e processamento de 10 milhões de metros cúbicos de gás por dia. O início da produção previsto para 2028.

O projeto tem a previsão de redução de 30% na intensidade de emissões de gases de efeito estufa por barril de óleo equivalente produzido. A redução se deve aos benefícios da configuração All Electric, de otimizações na planta de processamento para o aumento da eficiência energética e da incorporação de diversas tecnologias: zero ventilação de rotina (recuperação de gases ventilados dos tanques de carga e da planta de processamento), captação profunda de água do mar, uso de variadores de velocidade em bombas e compressores, cogeração (Waste Heat Recovery Unit), zero queima de rotina (recuperação de gases da tocha – flare fechado) e válvulas com requisitos para baixas emissões fugitivas e a captura, uso e armazenamento geológico do CO2 do gás produzido.

9
Deixe seu comentário

avatar
7 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
Leandro Leal da SilveiraJajaWantuilNogueiraCarlos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rogério Faria
Visitante
Rogério Faria

Foi por isso que fiz o “L”…

Carlos
Visitante
Carlos

Parabéns a Petrobras os metalúrgicos agradecem!

Jaja
Visitante
Jaja

Kkkkkk ta de sacanagem, é um animal msm, acabou com a área naval no governo Dilma, ai Bolsonaro conseguiu obra, ai agr q normalmente esta voltando ao ciclo uns idiotas falam q é o Lula quem fez! Ta de sacanagem

Francisley
Visitante
Francisley

Deveria ser obrigatório 100% da fabricação no Brasil.

Nogueira
Visitante
Nogueira

Não fiz o “L” e nem partidário ! por que beneficia a grande massa Ainda mais externo. Por que as embarcações … o pessoal no território brasileiro tem um percentual bem menor que o estrangeiro de pessoas trabalhando e em alguns casos são até coagidos ou maltratados. Poderiam ter visto isso ! Não Acha ?

Wantuil
Visitante
Wantuil

Crescemos assistindo filmes americanos em que ao final do filme prevalecia a lei e a ordem. Mas a turma que entrou foram péssimos criadores de empregos. E o nove dedos é um grande gerador de empregos, desestimula a terceirização predatória, cria profissões e mais de qualidade profissional, e ninguém vai retirar isso dele, bem vindo de volta.

trackback

[…] acordo com informações exclusivas do Petronotícias, a Petrobras iniciou as conversas diretas com a Seatrium após a retirada da outra concorrente na […]

Leandro Leal da Silveira
Visitante
Leandro Leal da Silveira

Parabéns a Seatrium por ter ganhado a licitação, o Espírito Santo vem se tornando com certeza em um grande produtor de petróleo, aumentando assim seu now How na área de fabricação de Plataformas FPSOs,