PETROBRÁS VOLTA A PAGAR SEUS FORNECEDORES EM 30 DIAS, DANDO UM FIM A UM PROJETO PERVERSO IMPLANTADO POR ROBERTO CASTELO BRANCO | Petronotícias





PETROBRÁS VOLTA A PAGAR SEUS FORNECEDORES EM 30 DIAS, DANDO UM FIM A UM PROJETO PERVERSO IMPLANTADO POR ROBERTO CASTELO BRANCO

Jean Paul PratesA decisão da Petrobrás de voltar a pagar seus fornecedores em 30 dias faz a empresa retomar uma posição de respeito ao mercado. Desde o dia 27 de janeiro de 2021, talvez o pior presidente da história da companhia, Roberto Castelo Branco, apelidado na época de Chacrinha, pelos funcionários insatisfeitos, anunciava que a companhia só iria pagar os seus fornecedores num prazo de 90 dias. Foi como se fosse um tiro na nuca das empresas, numa posição fria, que fez fechar inúmeras pequenas e médias empresas que tinha na Petrobrás o maior cliente. Foi uma forma seletiva de “fazer uma limpa na lista de fornecedores”, que na época já viviam o drama de poucos negócios gerados pela Petrobrás, reflexo ainda dos desmandos dos assaltos que a empresa sofreu, descobertos pela Operação Lava Jato. Hoje, o Presidente Jean Paul Prates, anunciou o fim da “punição” ao mercado.  As oportunidades de negócios da Petrobrás mobilizaram cerca de 34 mil fornecedores ao longo de 2023.

A Petrobrás reduziu o prazo de pagamento para 30 dias dos contratos a serem implementados a partir de 1º de maio. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (12) em reunião da Diretoria Executiva da companhia. Agora, será retomado e padronizado o prazo de 30 dias. A mudança vai impactar contratos que atendem a operação e manutenção das unidades industriais (onshore e offshore) e também os que dão suporte às atividades administrativas. “É uma decisão importante que tem comocarlos_travassos efeito imediato a dinamização da economia e a geração de empregos através da diminuição da exposição financeira dos nossos fornecedores, em especial os nacionais“, disse Jean Paul Prates. A mudança está alinhada ao Plano Estratégico 24-28 da Petrobrás, com o fortalecimento da saúde financeira da sua cadeia de suprimentos, além de atender aos compromissos sociais junto à agenda ESG da companhia. A ideia é manter uma base de fornecedores saudável, que vai auxiliar a empresa a atingir os objetivos planejados para os próximos anos. “A medida vai certamente fortalecer os nossos fornecedores de bens e serviços e aumentar a atratividade e a competitividade dos nossos certames licitatórios“, disse o diretor de Engenharia, Tecnologia e Inovação da Petrobrás, Carlos Travassos.

A Diretoria Executiva também aprovou a continuidade do Mais Valor. O programa já antecipou mais de R$ 24,4 bilhões em faturas antecipadas. O Programa Mais Valor concede ao fornecedor da Petrobrás a opção de antecipar o recebimento de suas faturas com as Instituições financeiras participantes. As operações são na modalidade de Risco Sacado onde é percebido o risco de crédito do comprador. O Fornecedor consegue antecipar o pagamento com taxas competitivas e também não há a incidência de IOF. As obrigações são pagas aos agentes financeiros pela Petrobras no valor e na data original. “Estamos conduzindo um processo amplo de reestruturação das nossas relações com fornecedores porque não somente temos que modernizar licitações e contratos como temos que nos adaptar para os novos tempos de transição energética e transformação digital. Os editais e contratos, o relacionamento durante a sua vigência, as condicionantes e credenciais exigidas, garantias e certificações têm evoluído bastante no nosso setor, e precisamos acompanhar este processo para que não fiquemos defasados e ineficientes diante desse novo contexto global”, afirmou Prates.

A ABESPetro foi a primeira instituição  a se manifestar em relação ao fim da medida absurda implantada na gestão Roberto Castelo Branco à frente da Petrobrás. Veja a nota assinada  Telmo Ghiorzi, Presidente Executivo, da ABESPetro:

“A ABESPetro recebe com entusiasmo a notícia de que a Petrobrás decidiu reduzir o prazo de pagamento para seus fornecedores de 90 dias para 30 dias. A decisão tem efeito imediato na dinamização da economia e na geração de empregos, pois diminui a exposição das empresas fornecedoras de bens e serviços de petróleo, o primeiro elo da cadeia produtiva do setor.

A novidade superou nossas expectativas. Marca um avanço de alta relevância para a atividade econômica da cadeia produtiva e contribui para aumentar ainda mais rapidamente a geração de empregos no setor.

Durante o evento de comemoração pelos 20 anos da ABESPetro, o Presidente da Petrobrás, Jean Paul Prates, havia sinalizado que os fornecedores da companhia teriam boas notícias em breve, fato que se confirmou na tarde desta sexta-feira.”

7
Deixe seu comentário

avatar
6 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
ClaudemirJosé EduardoJoão Gomes granjeiroCélio DiasRalfo Penteado Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Jonis
Visitante
Jonis

Precisa so ficar com um olho aberto que logo veremos na cueca do janjo Prates o bolão de dinheiro na cueca

Ivan araujo
Visitante
Ivan araujo

Agora os esquemas serão pago em menos tempo, afinal tem que gastar os dividendos que não pagaram aos investidores. Para quem escreveu esse lixo, acho que o melhor período foi o da Graça Foster, quando roubaram bilhões.

Claudemir
Visitante
Claudemir

Exatamente

Ralfo Penteado
Visitante
Ralfo Penteado

Castello branco dissolvido na poeira da doação de gordos dividendos, zero investimento e muita importação. Insider especialista insider …donde veio o “executivo” que sumiu com o lucro da Companhia !…

Célio Dias
Visitante
Célio Dias

Quero vê ele pagar o deve ao fundo de pensão,a Petrobrás não está procedendo conforme estar no estatuto, quero vê ele acabar com os PEDs que está matando os aposentados que deram suas vidas pela grandeza dessa empresa, quero vê ele tratar esse assunto com o presidente do Brasil, o estudo estar nas mãos dele, e, ainda não deu uma solução para os aposentados e assistidos, muitos tiraram a vida, muitos teem os contra-cheques zerados todos os meses.

João Gomes granjeiro
Visitante
João Gomes granjeiro

Incrível como ainda tem pessoas que defendem o pagamento de gordos dividendos ao pagamento de fornecedores num prazo mais curto

José Eduardo
Visitante
José Eduardo

Os produtos comercializados pela Petrobrás,também tiveram os seus créditos das vendas reduzidos em 60 dias? Tem caroço nesse angu!…Este Jean Prates é muiiittttoooo bonzinho.