PRESIDENTE BOLSONARO VISITA A NUCLEP PARA CERIMÔNIA DE ENTREGA DE ACUMULADORES DA USINA ANGRA 3

wswswswddO Presidente Jair Bolsonaro estará amanhã (19) de manhã na Nuclep, em Itaguaí, no Rio de Janeiro, para a entrega de dois dos oito acumuladores para Usina Nuclear Angra 3 que foram fabricados ali. Ele também fará parte da cerimônia que inaugura uma linha de produção de torres de transmissão de energia. Com ele, o Ministro de Minas Energia, Bento Albuquerque, o Presidente da Nuclep, Carlos Seixas e o Presidente da Eletronuclear, Leonam Guimarães, estarão presentes. Os acumuladores de Angra 3 são tanques com 14,2 metros de comprimento e 22 toneladas utilizados para fazer o resfriamento do sistema primário, onde fica o reator. Por isso, são estratégicos para garantir a segurança de uma usina nuclear.

Esses equipamentos armazenam água pressurizada rica em boro, que neutraliza a reação de fissão nuclear que ocorre no núcleo. Em caso de emergência, sua função é injetar o líquido rapidamente no sistema primário para resfriar o reator. A água é descarregada de forma passiva, por ação da gravidade, sem aaqaqsss necessidade de energia elétrica.  Angra 3 terá, no total, oito acumuladores. Todos produzidos pela Nuclep. Além disso, a empresa produziu os embutidos do pool lining e está fabricando os condensadores da usina e os suportes especiais de tubulações. Quando entrar em operação, Angra 3, com potência de 1.405 megawatts, terá capacidade de gerar mais de 12 milhões de megawatts-hora por ano, energia suficiente para abastecer as cidades de Brasília e Belo Horizonte durante o período. Com a usina em funcionamento, a central nuclear de Angra produzirá energia equivalente a 60% do consumo do estado do Rio de Janeiro. As obras da unidade estão previstas para serem reiniciadas no segundo semestre, com conclusão estimada para 2026.

qasssJá a nova linha de produção da Nuclep fabricará todos os tipos de torres de transmissão e telecomunicação. O objetivo da empresa é atuar como uma fornecedora do setor energético nacional, contribuindo para o seu desenvolvimento. A previsão é produzir até 35 mil toneladas de estruturas metálicas anualmente, possibilitando a instalação de 1,5 mil km por ano em linhas de transmissão. O MME prevê a instalação de 55 mil km de linhas de torres de transmissão no Brasil até 2027. Com a perspectiva de absorver a grande demanda que existe nesse mercado, a Nuclep foca na redução de sua dependência de recursos da União. O faturamento pode chegar a R$ 300 milhões até 2022. Uma expansão da capacidade produtiva para 60 mil toneladas anuais também está nos planos, mas vai depender da resposta do mercado.

3
Deixe seu comentário

avatar
3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Charles AlanCharles Alanrn9tbJoão Fernandes Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
João Fernandes
Visitante
João Fernandes

EMPREGO QUE É BOM ATÉ AGORA NADA!!!

Charles Alanrn9tb
Visitante
Charles Alanrn9tb

O presidente da República não compareceu.

Charles Alan
Visitante
Charles Alan

O presidente da República não compareceu.