PRIMEIRO DIA DE REALIZAÇÃO DA RIO OIL E GÁS MOSTRA A TRADIÇÃO DE SUCESSO DO EVENTO ORGANIZADO PELO IBP NO BRASIL | Petronotícias





PRIMEIRO DIA DE REALIZAÇÃO DA RIO OIL E GÁS MOSTRA A TRADIÇÃO DE SUCESSO DO EVENTO ORGANIZADO PELO IBP NO BRASIL

ibpApesar da rápida falta de energia no pavilhão IBP e problemas na sala de imprensa, os percalços de primeiro dia da Rio Oil & Gas foram pequenos e perfeitamente aceitáveis para uma organização deste porte. Já pode ser considerado um projeto vitorioso pelo ineditismo do local que se transformou em um novo centro de economia, cultura e turismo do Rio de Janeiro. O Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP), realizador e organizador do evento, acredita que  a indústria do petróleo vai investir US$ 183 bilhões no Brasil nos próximos dez anos. É o que diz  Roberto Ardenghy (foto à direita), presidente do IBP. Na cerimônia de abertura da Rio Oil & Gas 2022, maior evento do setor na América Latina, o executivo destacou também a expectativa de que sejam criados 500 mil empregos e recolhidos US$ 622 bilhões aos cofres públicos com a produção de petróleo e gás, no

ardenguy país, na próxima década: “Atingimos hoje um evento que supera todos os recordes e se espalhará em 51 mil m² neste espaço privilegiado do Boulevard Olímpico (na zona portuária do município do Rio) e áreas adjacentes. Evento híbrido e presencial, sinal dos novos tempos – do hoje e do amanhã.

O presidente do IBP ressaltou ainda que o futuro da indústria do petróleo é descarbonizado, seguro, eficiente, diverso e inclusivo. O setor, atualmente, produz 3,5 milhões de barris de óleo equivalente (boe) por dia e transporta 400 milhões de litros de combustíveis pelo país. “Tudo isto com segurança, eficiência operacional e extremo cuidado ambiental“, acrescentou Ardenghy. O evento está dimensionado para receber por volta     de 40 mil visitantes. Cerca de 400 expositores estarão na feira e congresso até a próxima quinta-feira (29/9), para debater o futuro da indústria do petróleo, corredorque será a maior ocupação da zona portuária desde as Olimpíadas, em 2016. Nove países estão presentes com pavilhões na feira do evento – Angola, Alemanha, Argentina, Áustria, Irã, Itália, Reino Unido, França e Noruega. Irã e Angola participam pela primeira vez. A Áustria retorna à Rio Oil & Gas após oito anos. Esta edição da Rio Oil & Gas marca ainda a retomada do Rio de Janeiro como capital do turismo de negócios do país. A realização da feira em um local mais central, de fácil acesso, em uma região revitalizada da cidade, movimenta a economia local e o segmento hoteleiro.

Também presente à cerimônia de abertura do evento, o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, destacou, em suapetrobras 2 fala, a importância de o Brasil manter as melhores práticas legais e competitivas para garantir a atração de investimentos. O ministro lembrou que 60% dos campos de petróleo ofertados pela Petrobrás já foram vendidos, o que representa mais diversificação de agentes e aumento da produção. Já o presidente da Petrobrás, Caio Paes de Andrade, participou virtualmente da cerimônia de abertura da Rio Oil & Gas. O executivo reafirmou a prioridade do pré-sal na estratégia da empresa e posicionou a margem equatorial, no litoral norte do país, como uma das mais importantes províncias petrolíferas disponíveis no mundo. “Trabalhamos sem descanso para neutralizar as emissões, em linha com o prazo determinado no Acordo de Paris. A companhia planeja investir US$ 2,8 bilhões nos próximos anos para a mitigação de emissões. Além disso, estamos dando início a uma nova geração de combustíveis, como o diesel renovável e bioquerosene de aviação. A Petrobras é uma empresa permanentemente em transformação“, afirmou Andrade.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of