PROJETO DE TIROLESA NO PÃO DE AÇÚCAR COLOCA O RIO CONTRA EDUARDO PAES, GEORIO E IPHAN

bondinhoO Petronotícias abre esta segunda-feira (14) pedindo uma permissão especial para tratar com os seus leitores de um assunto importantíssimo que está acontecendo neste momento no Rio de Janeiro. “Somos o primeiro teleférico do País. O terceiro e mais antigo em funcionamento do mundo. Surgimos de uma ideia visionária. E agora estamos diante de outra”. É assim que a empresa Caminhos do Pão de Açúcar apresenta a ideia de jerico que é a instalação de uma tirolesa no Morro do Pão de Açúcar, o segundo ponto turístico mais visitado do Brasil. Segundo a empresa, será “a tirolesa mais bonita do planeta” e “um voo com destino à felicidade, que vai conectar o morro do Pão de Açúcar ao da Urca em 755 metros de pura beleza”. Mas, para que isso aconteça, por trás, está a deformação de uma estrutura histórica e tombada pelo patrimônio público, que seduz turistas em todo globo. Mas, vocês acham que isso seria um obstáculo para burlar osprefeito do Rio, Eduardo Paes inúmeros impedimentos que derrubariam essa ideia? Podem tirar o cavalo da chuva. Acreditem, isso tem o apoio do próprio prefeito da cidade, Eduardo Paes (foto à direita), e da Georio, a mesma companhia que aprovou a ciclovia da Avenida Niemeyer – que caiu após três meses de inauguração, matando duas pessoas que passeavam por ela. E, ainda por cima, a ideia conta ainda com o aval do Instituto do Patrimônio Histórico (IPHAN), o mesmo que cobra com rigor que os moradores da Urca, o bairro onde fica o Bondinho, respeitem as regras próprias, fazendo exigências, cobrando licenças que ele mesmo nega. Para alguns, claro.

Se não fosse um movimento espontâneo de moradores do bairro, apoiados por ambientalistas e políticos seriamente preocupados em exigir o cumprimento das regras e das leis, o mostrengo já estaria pronto, poluindo a imagem, e destruindo tirolesauma boa parte das pedras do morro da Urca e do Pão de Açúcar. As pedras do morro estão sendo destruídas de forma camuflada pela empresa de engenharia responsável pela obra, usando um tecido para encobrir os danos. A Georio, empresa responsável pela fiscalização e conservação das encostas da cidade e o IPHAN parecem ter virado os olhos para o outro lado, fingindo não ver.  A boa notícia nisso tudo é que para combater esses absurdos, nasceu um movimento chamado “Pão de Açúcar Sem Tirolesa” (PdAST), que organiza os protestos e que conseguiu, pelo menos momentaneamente, paralisar as obras denunciando o absurdo ao Ministério Público.

O PdAST é um movimento civil, apartidário, que nasceu no início de 2023, “quando a sociedade assistiu perplexa a umprotesto derramamento de material que, depois, se identificou ser resíduo das obras realizadas pela empresa que administra e opera o caminho aéreo. Essa obra estaria acontecendo para a construção de estruturas e instalação de 4 tirolesas, ligando os cumes do Pão de Açúcar e da Urca”. Para lembrar, o Pão de Açúcar, bem como o seu entorno, é uma área de especial interesse por ser de proteção ambiental. É tombado pelo IPHAN como Monumento Natural Pão de Açúcar, declarado patrimônio da humanidade pela UNESCO, e, recentemente, declarado patrimônio geológico mundial pela IUGS (International Union of Geological Sciences). Todo o processo de licenciamento das obras das tirolesas transcorreu no período de dezembro de 2020 a maio de 2023 sem que houvesse uma consulta à sociedade civil: “As protesto 1licenças concedidas aconteceram em desacordo com os trâmites legais, uma vez que são contrárias ao plano diretor do município do Rio de Janeiro que considera a área como non aedificandi [área não edificante], ao Decreto Lei nº 25/1937 e a portaria nº 420/2010 do IPHAN”. A obra da tirolesa foi iniciada em setembro do ano passado, de forma rápida e silenciosa, causando discordância em vários setores da sociedade civil. Os danos, que parecem irreversíveis, só ficaram evidentes no início de 2023.

Hoje, o movimento PdAST reúne representantes de entidades da sociedade civil organizada, diversos profissionais como advogados, guias deprotesto 3 turismo, arquitetos, jornalistas, sociólogos, geólogos, ambientalistas, psicanalistas, montanhistas e pessoas interessadas na Natureza, todos trabalhando de maneira voluntária e desinteressada. Todos em prol da preservação do meio ambiente e contra a exploração do patrimônio ecológico e cultural público por um grupo empresarial privado sem limites na busca dos lucros. Já são quase 200 ativistas organizados atuando diariamente e diretamente no movimento. E o Petronotícias se junta a eles a partir de hoje, para receber e divulgar todas as informações relacionadas ao caso. Além do grupo, há quase 4 mil seguidores em redes sociais e demais apoiadores. O abaixo assinado já conta com aproximadamente 30 mil assinaturas, de várias partes do mundo. O Pão de Açúcar não é do Prefeito Eduardo Paes e nem da família que o explora por concessão pública através de uma empresa. O bondinho ganhou vida própria e já é um patrimônio mundial. E deve ser respeitado por isso.

130
Deixe seu comentário

avatar
49 Comment threads
81 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
56 Comment authors
Geo_EngenhariaJulieta ViannaAdriana Carla BridiDaniltoncbk Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Claudia de Castro Barbosa
Visitante
Claudia de Castro Barbosa

Total acordo com essa matéria! Parabéns! Sou arquiteta, e a forma como esse projeto absurdo foi aprovado configura uma grande mentira. A GeoRio sequer foi consultada, pois jamais citaram cortes em pedra. Um engodo a afirmação de que consultaram a sociedade. Moradores da Urca encaram essa empresa que explora o bondinho, como inimigo número 1 do bairro, pois não respeitam o direito ao sono do cidadão, uma vez que utilizam caixas de som externas em seus eventos que varam as madrugadas. O mais grave, no entanto, é a falta de fiscalização da prefeitura que faz “vista grossa” perante ao crime… Read more »

Martha Serra
Visitante
Martha Serra

Perfeitos comentários! Todas as licenças dadas contradizendo as legislações Federal e Municipal

Claudia Vivas
Visitante
Claudia Vivas

Incrível como os integrantes desse movimento Pão de Açúcar sem Tirolesa são egoístas. A grande maioria sequer conhece o projeto, e não tem interesse em conhecer. Mas faz todo tipo de acusações, parecendo até que uma tirolesa vai desmontar o Pão de Açúcar. É por gente assim que o Rio está estagnado e ninguém mais tem coragem de investir na cidade. Se uma obra licenciada é paralisada por uma canetada, quem vai investir por aqui? Ninguém, né?

Marcos Marques da Silva
Visitante
Marcos Marques da Silva

Claudia Vivas você acha que esse projeto poderá ser executado em outro bairro nobre do Rio de Janeiro?

Veja investir onde já temos um ótimo setor aquecido que é toda a Zona Sul da Cidade Maravilhosa isso sim é ser EGOÍSMO pois pois temos toda uma Zona Oeste carente de investimentos públicos e privado, pense nisso.

Marcos Marques da Silva é Engenheiro Civil da turma COS UNISUAM de 1983, oficial do exército na reserva não remunerada e hoje trabalha na Fiscalização da Prefeitura Municipal de Paraty RJ BRASIL.

http://www.paraty-dentro-da-lei.blogspot.com

http://www.volotao.com

http://www.paraty.com

Joao
Visitante
Joao

A discussão terá cada vez mais força e representatividade com a luta dos que se opoēm ao endeusamento desse projeto ajeto. Na justiça a voz do povo derruba a tirolesa, o prefeito e o IPHAN. Só precisamos seguir na luta e deixar os cães latirem.

Claudia de Castro Barbosa
Visitante
Claudia de Castro Barbosa

Olá Claudio, você está enganado quanto a essa insinuação de que não conhecemos o projeto. O movimento começou justamente durante a apresentação do projeto no CEB. Foi tão chocante, que resolvemos manter contato uns com os outros, para trocar ideias a respeito. Montanhistas, estudantes, arquitetos, advogados, engenheiros… Pouco tempo depois, houve outra apresentação, para os moradores da Urca. Na verdade foi um tiro no pé, disparado pela própria empresa do bondinho, porque a tal apresentação acabou unindo as diferentes associações do bairro contra o projeto, enormemente criticado e rejeitado por razões óbvias. Não conheço ninguém que esteja a favor da… Read more »

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Esta postagem nem merece resposta! Conhecemos muito bem o Projeto que recebeu licença do IPHAN por nada ter sido informado sobre cortes na rocha. Os Juízes que embargaram a obra também são egoístas? Segundo aprendi egoísta é quem quer tudo para si próprio. Neste caso o único beneficiário deste empreendimento é a Companhia Aérea que explora os bondinhos. Por suposto, egoístas são eles. Nós, muito ao contrário, estamos tentando defender nosso Patrimônio tombado da ganância de uma empresa particular. Você sabia que mexer num patrimônio tombado é CRIME? Parece que não sabe!!!!! Mesmo que fosse trazer progresso para a cidade… Read more »

Anderson
Visitante
Anderson

Olá Julieta; realmente acredito nas suas boas intenções e fico com pena da possibilidade de ver como você pode ter sido ludibriada pelos discursos manipuladores de algumas pessoas. Mexer em um patrimônio tombado não é crime, desculpe lhe informar. Existem órgãos reguladores que tratam exatamente disso. De outra forma, seria impossível mante-los ou eventualmente melhora-los ou adapta-los. É um processo evolutivo natural que, quando bem administrado, faz com que os patrimônios sejam devidamente valorizados e mantidos. Entendo que todo o discurso e gritaria possa ter lhe influenciado e torço muito para que você consiga sair desta armadilha, acreditando que você… Read more »

Marcos Marques da Silva
Visitante
Marcos Marques da Silva

Desenvolvimento Sustentável da Cidade Maravilhosa do Rio de Janeiro RJ Brasil? Ora muito bem a Cidade Maravilhosa não é apenas a Zona Sul, adoro Copacabana, minha filha mora lá porém esse investimento poderia ser feito na Zona Oeste local muito carente de Obras da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro RJ Brasil, gente vem aí as eleições ano que vem e o DUDU parece que está muito interessado nessa obra no URCA em vez de concluir a Avenida Brasil e INVESTIR, volto a destacar: investir na Zona Oeste da Cidade Maravilhosa é desenvolvimento local integrado e sustentável em todo o… Read more »

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Só rindo!!!!! Guarde sua pena pra você mesmo!!!! Eu dispenso!!!!!

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

O bom julgador por si julga os outros!

Fernando de Souza
Visitante
Fernando de Souza

Iphan, IRPH, Secretaria do Meio Ambiente, SMDEIS e Geo-Rio são algumas das instituições que aprovaram e licenciaram as obras da tirolesa. Aí vem umas pessoas aleatórias reclamar do projeto, fazer denúncias descabidas e acusar quem investe na cidade – ao contrário de quem só critica e não aprova nada que seja feito no “condado” da Urca. Não é à toa que o Rio chegou até aqui, com fuga de investidores e excesso de gente que atua para qye a cidade seja “congelada”, sem novos projetos que ajudem a gerar empregos e impostos. No fim do dia, pode acreditar: essas pessoas… Read more »

Marcos Marques da Silva
Visitante
Marcos Marques da Silva

Fernando de Souza preservar é preciso. Você conhece bem o mercado financeiro?

Sabe que investir sócio ambiental e econômico hoje em dia, especialmente depois da PANDEMIA MUNDIAL é diferente do modo de investir de apenas 10 anos atrás?

Quero dizer que hoje volta a importância das políticas de Segurança Pública aqui quero dizer que não basta uma região bem “segura” e o restante da cidade deixada em segundo plano.

Quero parabenizar os jornalistas do Petronotíciais e perguntar têm vínculo com empresas do Setor de petróleo?

http://www.paraty.com

http://www.volotao.com

http://www.paraty-dentro-lei.blogspot.com

Juniore
Visitante
Juniore

Claro , são instituições ideoneas, jamais iriam aprovar algo por dinheiro né. Se é pelo bem público porque não cortar umas árvores da Amazônia e fazer um shopping que trará empregos e desenvolvimento? Se fosse feito algo para dar a população eu jamais reclamaria. Mas claro que esse empreendimento será para uma classe minoria.

Marcos Marques da Silva
Visitante
Marcos Marques da Silva

Auditorias internas e externa no IPHAN por empresas tipo Ernest Young :

http://www.ernestyoung.com

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Geo-Rio???? Aprovou a construção da ciclovia que não se sustentou e desmoronou matando duas pessoas!!!!! Lembra disso????

Lidiane Barreto
Visitante
Lidiane Barreto

Hoje em dia tem muita mentira circulando nas redes sociais. É preciso tomar muito cuidado com o que se vê por ai. Grupos com argumentos pseudotécnicos tentado descredenciar instituições com técnicos concursados, e que tem autoridade e credibilidade para avaliar projetos em todos os seus aspectos ambientais, geotécnicos, histórico e patrimonial, etc…. A Marina da Glória, o Cristo Redentor, a Orla do Rio, todos esses locais também fazem parte da paisagem tombada e nem por isso deixaram de receber melhorias ao longo dos anos. Quem ganhou com isso foi a sociedade e a cidade como um todo. Grupos pautados pelo… Read more »

Claudia de Castro Barbosa
Visitante
Claudia de Castro Barbosa

O problema é justamente esse. A tirolesa não é uma melhoria, nem muito menos um “presente”. É um brinquedo que nada tem a ver com a finalidade do turismo de contemplacao daquele local. Junto com as 4 tirolesas, logo após, virá o Master Plan, que consiste na feitura de um shopping center: Lojas, praça de alimentação, teatro, casa de shows e mais “brinquedos”. Eu assisti a 2 apresentações do projeto e posso garantir que fere os 3 pilares básicos do que seria preservar um bem: 1) NÃO MUTILAR; 2) NÃO DESCONFIGURAR; 3) NÃO AMPLIAR. O projeto derruba todas essas máximas… Read more »

Lidiane Barreto
Visitante
Lidiane Barreto

Esta é sua OPINIÂO. E como OPINIÂO, cada um tem a sua, respeite quem é a favor do projeto.

Claudio Pfeil
Visitante
Claudio Pfeil

Não se trata de forma alguma de OPINIÃO. Trata-se sim, de respeitar a lei de tombamento, que diz de forma clara, explícita, inequívoca : nenhum bem tombado pode ser destruído , demolido , mutilado .
As obras das tirolesas no Pão de Açúcar já extraíram o equivalente a 56 caçambas de rocha, um crime ambiental irreparável.
É preciso responsabilizar os autores assim como os gestores públicos envolvidos em licitações espúrias e ilegais! E embargar definitivamente essas obras criminosas.

João
Visitante
João

Só uma curiosidade ! Na época de instalar os atuais bondinhos será que não tiraram pedras , não quebram nada. Será que naquela época não tinham alguém que impediram as obras. Hoje os turistas se amarram subindo nos morros da urca e pão de açúcar. A tirolesa conserteza será mais um legado para a cidade maravilhosa.

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Nossa!!!! Com certeza, João!!!! Acabou com a língua portuguesa, hein????

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Discordar não é desrespeitar!!!! Ou só a sua opinião prevalece!!!! Contra argumentar é saudável e democrático!!!! Como você bem diz, opinião cada um tem a sua!!!! Deixe falar quem discorda de você! Isso se chama diálogo!!!!

Claudia de Castro Barbosa
Visitante
Claudia de Castro Barbosa

Expor uma opinião é um processo democrático. Empacar numa opinião sem dar chance de ouvir a opiniao do outro, me parece um misto de autoritarismo com falta de argumentação.
Adoraria ouvir a sua opinião sobre os pontos que levantei.

Patricia Manzi
Visitante
Patricia Manzi

“É preciso tomar muito cuidado com o que se vê por ai. Grupos com argumentos pseudotécnicos tentado descredenciar instituições com técnicos concursados, e que tem autoridade e credibilidade para avaliar projetos em todos os seus aspectos ambientais, geotécnicos, histórico e patrimonial, etc… ”
(Essa tb é SUA opinião!)

Gricel Osorio
Visitante
Gricel Osorio

Não é opinião, é informação. A cidade está perdendo a única coisa que ainda atrai turistas, apesar da insegurança nas ruas e da precariedade nos serviços e transportes, que é a beleza natural. Se essa visão não mudar, vai ficar tudo com cara de shopping center. E, se for para fazer compras e andar em brinquedos de parque de dicversão, há muitos destinos melhores!

Claudia de Castro Barbosa
Visitante
Claudia de Castro Barbosa

Exatamente, Gricel! Concordo. É necessário se informar para que a discussão possa realmente ser construtiva. Aproveito para ressaltar que a CCAPA alegou ter feito uma pesquisa, totalmente equivocada por sinal, a respeito da tirolesa, entre os frequentadores do local, cuja pergunta consistia num “sim ou não” quanto a coragem de descer. Sem comentários!!

Claudia Vivas
Visitante
Claudia Vivas

Não tenho a menor dúvida que uma pesquisa bem feita, desenvolvida por um instituto sério, apontará que a grande maioria da população é favorável à tirolesa do Pão de Açúcar. A turminha do contra não ficaria nada satisfeita, pois fica acenando com um abaixo-assinado que não reuniu nem 30 mil pessoas em meses de coleta…

Claudia de Castro Barbosa
Visitante
Claudia de Castro Barbosa

Pois é, Claudia Vivas, muito estranho mesmo, que eles não tenham feito uma pesquisa, como você mesma disse “Pesquisa Séria”. Ao invés disso, fizeram uma pesquisa, no mínimo, curiosa. Perguntaram aos turistas que ali passeavam, se teriam coragem de descer de tirolesa. E sabe para que? Para constar na apresentação do projeto que houve uma “pesquisa” onde a maioria das pessoas entrevistadas foram “favoráveis” a tirolesa. Quer saber mais? Na linha do tempo que mostraram na apresentação do projeto, afirmaram que a AMOUR havia aprovado o projeto. Uma tremenda mentira, desmascarada pelos diretores da associação. Isso gerou uma carta formal… Read more »

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Ótimo. Façam a pesquisa então!!!! Aliás não entendo por que não fizeram ainda!!!!

Anderson
Visitante
Anderson

Quanta raiva e ódio nestes grupos de opositores. Detestam tudo; criticam tudo; odeiam tudo. Depois vão juntos criticar o capitalismo no Starbuck’s usando seus iPhones e combinando a próxima escalada na turminha de montanhistas elitistas. Apenas uma sugestão de cena… a esqueci do churrasco na varanda do apto na Urca vendo o Bondinho descer e reclamando da horda de turistas que infestam seu condado kkkll

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Só rindo!!!!

Gricel Osorio
Visitante
Gricel Osorio

O Rio de Janeiro é uma cidade única e este tipo de intervenção está tirando a graça da cidade, toda ela ficando com estética de shopping center. A beleza natural e o ambiente da cidade ainda conseguem atrair visitantes, apesar da insegurança e da precariedade nos transportes, mas a visão de turismo de consumo está acabando com isso, com projetos que encobrem a beleza natural e descacterizam pontos turisticos tradicionais.
A Orla e a Marina são péssimos exemplos. Pioraram.

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

No mínimo você está querendo dizer que um Juiz de Direito é um pseudotécnico!!!!!! Além do mais, quem lucra com este empreendimento não é o morador da Urca nem a Sociedade Civil. É uma empresa particular, você sabe disso!!!!! Não é um grupo conservadorista, muito menos retrógrado que se uniu para dizer NÃO À TIROLESA NO PÃO DE AÇÚCAR! São advogados, arquitetos, ex-Ministra da Cultura, Atores, Políticos de diferentes partidos, Professores, Presidentes de Associações de Bairros, Psicólogos, Geólogos, Urbanistas e mais de 28000 pessoas (inclusive de fora do Brasil) que fazem parte de um abaixo-assinado e que amam e respeitam… Read more »

Anderson
Visitante
Anderson

E que parecem não saber que para cada real faturado por uma atração turistica; dez outros são gerados em outros negócios na cidade. Isso se chama geração indireta de riqueza. Ou seja, quem lucra não é apenas a sanguinária empresa capitalista, mas a sociedade como um todo. Já no caso de vocês, ninguém ganha. Tudo fica como sempre. Os moradores da Urca em seus aptos caros e os montanhistas subindo e descendo felizes suas montanhas… eita retrocesso!!

Antonio Guedrs
Visitante
Antonio Guedrs

Marina da Glória? Estás falando de que? De um assalto ao Patrimônio Púlico?! De uma marina que ficou para o povo ficar à ver navios?! Ou de um bem público que virou área de eventos e centro gastronômico para alguns previlegiados?!!!
Sou à favor da iniciativa privada, mas desta forma não!!!

Celi Paradela Ferreira
Visitante
Celi Paradela Ferreira

Você não acha questionável o IPHAN darlicença para a mutilação de um morro tombado pela UNESCO?
56 caçambas de Pedra saíram de lá, antes de conseguirmos o embargo provisório da obra.
Então não defenda só por ser um órgão oficial.
Aliás o IPHAN também é réu na ação movida pelo
MP

Marco Antonio
Visitante
Marco Antonio

“..todos trabalhando de maneira voluntária e desinteressada.”???? Sério??? Será que alguém realmente acredita nisso??? Na verdade, entendo que estas pessoas ventilam críticas aos órgãos especialistas, como IPHAN, IRPH e Geo-RIO apenas para arregimentarem a opinião pública em prol de interesses próprios. Muitos somente estão nesta batalha porque dá IBOPE. Criticar algo em um local como o Pão de Açúcar ou o Corcovado dá mídia. Por que não fazem o mesmo na destruição nociva e real de nossos outros morros? No meu entender, são participantes de organizações que querem apenas manter seus privilégios (a montanha é minha! o bairro é meu!!)… Read more »

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Sim!!!!! Nesse grupo NINGUÉM defende a causa em troca de qualquer vantagem pecuniária!!! Estamos lutando para que seja garantido o cumprimento da LEI, que talvez você desconheça. Não moro na Urca, mas sou brasileira, do Rio de Janeiro e não perco nenhuma oportunidade de defender as belezas naturais de minha cidade. Seus argumentos não têm nenhum fundamento legal. Mutilar o morro é PROIBIDO por Lei e quem a descumpre é CRIMINOSO. Na verdade, quem LUCRA com este empreendimento é a Companhia que JÁ explora os bondinhos há mais de cem anos. Quem defende este projeto, este sim, é provável que… Read more »

Marco Antonio
Visitante
Marco Antonio

Acusação de mutilação sem provas também pode ser calúnia! Cuidado com o que fala também, estimada Julieta! 😉

Sonia Rinalduzzi
Visitante
Sonia Rinalduzzi

Qual seria a necessidade de construir/destruir um Patrimônio como o Pão de Açúcar para construir uma tirolesa que só dará lucro e destruição? O Rio de Janeiro é chamado de cidade maravilhosa bela beleza da natureza e não para as construções lucrativas. Quem pensou de destruir o Pão de Açúcar não ama o Rio de Janeiro.

Marco Antonio
Visitante
Marco Antonio

o Rio de Janeiro é famoso pelo conjunto de suas construções com a natureza, ok? Basta ver que é um patrimônio cultural e não um patrimônio natural da Unesco!

Sonia Rinalduzzi
Visitante
Sonia Rinalduzzi

A cultura dos shoppings, das tirolesas acima das belezas naturais e dos lugares protegidos e tombados … as Leis existem e precisam ser respeitadas. Uma pena ver que não se cuida das belezas da cidade maravilhosa, bonita por natureza …

Gricel Osorio
Visitante
Gricel Osorio

Como sem provas? A própria empresa informou que cortou 127 metros cúbidos de rocha!

Anderson
Visitante
Anderson

Ok.. vamos imaginar uma repressa com 1.450.500.000 litros de água. 127 litros são retirados para proporcionar mobilidade para alguns ribeirinhos com mobilidade reduzida. Você ainda acha que a repressa realmente foi mutilada ou secou???? Afff…. matemática não é algo forte para aqueles que só sabem reclamar e odiar aqueles que tentam fazer algo. Trabalhar mais, estudar e lutar por algo que possa realmente melhorar a vida das pessoas… nem pensar, né? Tenho certeza que isso não se aplica a você, é claro! Estou falando de forma genérica apenas para bater papo aqui rsrs

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Então, com base neste seu raciocínio, se eu tenho 1,70 m. e meu olho menos que três centímetros, se eu tirar um olho não estou mutilada!!!!! É isso?

Anderson
Visitante
Anderson

Entende que água = água e Rocha = Rocha, mas olho é diferente dos outros órgãos do corpo?? Além de matemática vale retomar as aulas de Biologia também kkkk

Marco Antonio
Visitante
Marco Antonio

Provavelmente aprovado no projeto e pela Geo-Rio também…. além do que, pelo o que li, em áreas já construídas…. interessante que os montanhistas escalam e fincam pinos nas rochas e vocês não reclamam.. os outros morros do Rio, que inclusive fazem parte da paisagem tombada pela Unesco são dilapidados e destruídos por construções desorganizadas e vocês também não reclamam….. as próprias construções da Urca foram feitas sobre um grande aterramento e vocês não reclamam….muito seletiva estas reclamações de vocês, hein?!

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

A Geo Rio também aprovou a ciclovia. Ela caiu e duas pessoas morreram e….. tudo bem?????

Evandro
Visitante
Evandro

aiiii caramba…. sério que você falou isso mesmo??? as rochas caíram também?? Julieta…. Julieta….. Julieta….
Geo-Rio examina apenas a intervenção nas rochas, observando se há riscos para os maciços que estão sendo afetados.
Ela não é responsável pela qualidade da obra que está sendo construída. Isto é função dos projetos de engenharia e de outros órgãos.
tá um pouco mais claro? é por isso que um projeto complexo passa por muitas aprovações. Qq coisa, pergunta lá PdAST para alguém que possa te informar melhor…. não posta mais coisas assim tão sem sentido….faz mais isso não, por favor…

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Falta de argumento é coisa muito séria, não é Evandro? Se é que você é mesmo Evandro!!!!!

Claudia de Castro Barbosa
Visitante
Claudia de Castro Barbosa

Quais provas você gostaria, Marco Antônio? Como eu já disse aqui, assisti a 2 apresentações do projeto, onde não conseguiram responder várias perguntas, e omitiram dados. Além disso, assisti a um debate, no Clube de Engenharia, com o próprio escritório responsável pelo projeto, Indio da Costa (lamentável, aliás), de onde saí com a certeza de que faltaram dados fundamentais no projeto aprovado. Te aconselho a entrar na página do Instagram: @paodeacucarsemtirolesa. Lá, você encontrará um quadro da linha do tempo, onde aparece todo o histórico dessa estória, e então poderá perceber o quão falho foi esse processo todo, entre várias… Read more »

Gricel Osorio
Visitante
Gricel Osorio

A própria empresa confirma que já cortou 127 metros cúbicos de rocha dos morros!

João
Visitante
João

Uma curiosidade ! Será que na época de instalar o bondinho atuais , será que não tiraram pedras pra segurar atual estrutura ?

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Temos todas as provas do que alegamos! Estão à sua disposição!!! Nós e os Juízes que embargaram a obra! Fique bem à vontade!!!!

Marco Antonio
Visitante
Marco Antonio

já está na última instância??? espero que não…. torço para que isto ainda possa revertido. O Rio merece empregos, desenvolvimento e investimentos sustentáveis como este. Seria terrível se estes grupos opositores e contrários a tudo e todos conseguissem evitar um ganho tão importante para a cidade. A situação precisa melhorar. Se depender destes críticos contumazes, voltaríamos para a idade da pedra! Vamos todos torcer e lutar para aqueles que são inimigos do desenvolvimento não ganhem!! Viva o Rio!!

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Ainda está na segunda instância, mas torcemos para que venha o embargo definitivo!

Patricia Manzi
Visitante
Patricia Manzi

Claro que temos provas…por isso está embargada!

Hans Rauschmayer
Visitante
Hans Rauschmayer

Quem está tentando manter seu privilégio é a Companhia dos Bondes, ocupando o símbolo do Rio e do Brasil sem concorrência, e fazendo o que acha oportuno. O morro é patrimônio público e da humanidade. Por isso, qualquer projeto precisa, necessariamente, ser debatido em público e não pode ser tocado em segredo, como aconteceu aqui.

Marco Antonio
Visitante
Marco Antonio

Talvez fosse melhor então tirar a companhia de lá. Quem sabe assim as coisas melhorariam… como ocorre nos outros morros da nossa cidade.

Claudia de Castro Barbosa
Visitante
Claudia de Castro Barbosa

Olá Marco Antônio, Me permita corrigi-lo em alguns pontos. Não se trata apenas de uma “implicancia” dos 7mil moradores da Urca. O abaixo assinado já tem mais de 27mil assinaturas. A empresa que explora o bondinho mostra total falta de respeito e cuidado quando utiliza caixas de som externas nos seus eventos pelas madrugadas a dentro. Como se não bastasse, cometem crime ambiental já que afeta toda a área dos morros que estão inseridas numa Unidade de Conservacao Total, onde até um simples apito, segundo as próprias leis, agride a fauna. Você já imaginou 4 pessoas/minuto gritando a plenos pulmões?… Read more »

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Marco Antônio
Uma informação complementar para seu raciocínio: não somos um grupo de pessoas privilegiadas nem de hobbies esportivos elitistas! Muito ao contrário, temos conosco uma moradora de favela, a Jack que, melhor que qualquer um de nós sabe o que é ter uma visão panorâmica da cidade, sem ter emprego fantástico nem apartamento em área nobre da cidade!!! A Jack também fala por nós e é contra este Projeto criminoso, ilegal e inoportuno.

Anderson
Visitante
Anderson

Possivelmente uma exceção… será que ela representa o tipo comum de um membro da PDSAt?? Julieta, você realmente acredita nisso? Será que vocês não estão sendo usadas por pessoas que buscam algo não tão nobre?? São apenas perguntas…ja vi que muita gente deste grupo de opositores fica furiosa com qualquer menção sobre isso… mas doram xingar quem pensa diferente. A boa e velha democracia do extremismo.de qq forma, vale a pena olhar uma reunião do grupo e ver o perfil de quem está lá. Veja nas manifestações também… acho que o perfil é bem diferente… mas é claro que ninguém… Read more »

Julieta Vianna
Visitante
Julieta Vianna

Engraçado, como você tem acesso às reuniões do grupo e ao perfil dos integrantes!???? Olheiro???? Coisa estranha!!!!

Maria Cecília Nogueira
Visitante
Maria Cecília Nogueira

Projeto absurdo!!!!

Alberto
Visitante
Alberto

Essa multi tirolesa é um absurdo . Um.Desrespeito ao Rio e as montanhas do Pão de Açúcar e morro da Urca. Querem destruir o monumento natural por pura ganância e egoísmo, para privilegiar ainda mais um grupo de privilegiados

Antonio Guedrs
Visitante
Antonio Guedrs

Puro Absurdo!!!

Julio Mello
Visitante
Julio Mello

Excelente matéria. O que é preciso observar, é que o complexo do Pão de Açúcar e Morro da Urca, são áreas de preservação ambiental, áreas de proteção integral, não são áreas privadas. Áreas essas, que são próprias para contemplação da flora, fauna, da beleza cênica da cidade e da beleza cênica do maciço rochoso. Não me parece que a 100 Km/h possa haver uma contemplação dessa natureza exuberante. Além do mais, os turistas estrangeiros que vem visitar o maciço, vem pela beleza do local, pelo encontro com a natureza viva e não com um equipamento chamado tirolesa. Precisamos preservar o… Read more »

Antonio Guedrs
Visitante
Antonio Guedrs

Corretas colocações, Júlio!

Hans Rauschmayer
Visitante
Hans Rauschmayer

Matéria excelente! Um projeto desses precisaria, antes de tudo, ser debatido com a sociedade. Mas ele foi tocado no escuro, violando as leis, e foi promovido como se fosse apenas um brinquedo legal. Um brinquedo servindo como isca para o aumento gritante da área construída, transformando o símbolo do Rio e do Brasil num empreendimento comercial. O “projeto visionário” que o Rio precisa, de verdade, é um turismo diversificado, beneficiando toda a população. Estimativas calculam que a tirolesa pode faturar um salário mínimo em apenas 2 minutos. Imagine quantas famílias poderiam viver com essa verba, se fosse gasta em outros… Read more »

Patricia Manzi
Visitante
Patricia Manzi

Parabéns pela matéria!!! Como nunca o movimento encontra espaço nas mídias, fica difícil mostrar as falhas e as documentações para provar que a empresa fez o contrário do que se fala. Quem tiver interesse em saber mais sobre o assunto, precisa ouvir os dois lados da história. Uma coisa é certa: Se estivesse tudo ok com as licenças e demais documentações, o porquê do EMBARGO? Fica aqui um momento para pensarmos!@paodeacucarsemtirolesa @sospaodeacucar

Claudia Vivas
Visitante
Claudia Vivas

Então, cara Patrícia, você está considerando que um procurador do MPF e um juiz entendem mais de geotécnica, meio ambiente, patrimônio histórico e técnicas construtivas que os especialistas do Iphan, IRPH, Geo-Rio e Secretaria de Meio Ambiente? É isso mesmo?

Gricel Osorio
Visitante
Gricel Osorio

A Prefeitura, a Geo-Rio e o Iphan, infelizmente, estão agindo contra o Rio neste caso. A construção das tirolesas viola o Decreto-lei 25/37 e a Portaria 420/2010. O Iphan errou e por isso é réu na ação civil pública. A Justiça Federal decidiu pela suspensão das licenças com base na lei e não em opinião. Já a Geo-Rio, em julho, deu um parecer dizendo que o projeto não tem riscos, sem visitar as obras ou fazer qualquer tipo de ensaio ou sondagem, como recomendam as normas da ABNT para esse tipo de projeto. Além disso, não faz nenhum sentido, como… Read more »

Bernadete
Visitante
Bernadete

Essa licença virou uma aberração jurídica. Houve mutilação da rocha que não estava prevista no projeto original submetido ao Iphan. Isso é crime contra o patrimônio público e as obras têm que ser embargadas definitivamente.