RAFAEL GROSSI ASSINA HOJE ACORDO COM A ABDAN PARA COOPERAÇÃO TECNOLÓGICA NO SETOR NUCLEAR

rafael-grossiDepois de uma maratona de compromissos no Brasil durante o final de semana, o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Rafael Grossi, terá uma nova importante agenda no país. Hoje (19), o líder da entidade assinará um acordo com a Associação Brasileira para Desenvolvimento das Atividades Nucleares (ABDAN). Como já havíamos antecipado, essa será uma parceria inédita que prevê diversas cooperações na área de tecnologia e aplicações da fonte nuclear. A cerimônia de assinatura acontecerá na tarde desta segunda-feira, na sede da ABDAN, no Rio de Janeiro.

O escopo da parceria abrange a troca de informações, experiências e melhores práticas em diversos segmentos, como a área de operação de longo prazo de usinas nucleares. O acordo também envolverá a cooperação para a gestão de construção de usinas nucleares e a expansão de programas de energia nuclear. A AIEA e a ABDAN vão ainda compartilhar informações sobre o planejamento energético e gestão do conhecimento nuclear; e o desenvolvimento de tecnologia e implantação de reatores modulares ou de pequeno e médio porte e suas aplicações.

celso-2Essa parceria com a AIEA é de suma importância. É a primeira vez que a agência está assinando um acordo direto com uma instituição como a ABDAN”, declarou recentemente ao Petronotícias o presidente da associação brasileira, Celso Cunha (foto à direita). “O acordo prevê o desenvolvimento de atividades para difusão da tecnologia nuclear no Brasil, bem como o apoio técnico em diversos tópicos de interesse, como construção de novos reatores e tecnologia de pequenos reatores modulares”, acrescentou.

No final de semana, Grossi esteve em Aramar (SP) para conhecer as instalações do Programa Nuclear da Marinha do Brasil. Durante a visita, ele foi recepcionado pelo presidente da Nuclep, almirante Carlos Seixas, e o diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, almirante de esquadra Marcos Sampaio Olsen.

No domingo, o diretor da AIEA visitou o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN) da Comissão Nacional de Energia Nuclear, sede do primeiro reator nuclear de pesquisa do Brasil. A entidade trabalha com aplicações de radiação, como esterilização de máscaras, processamento de plásticos e preservação de artefatos.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of