RAÍZEN E WÄRTSILÄ SE UNEM PARA DESENVOLVER MOTORES DE NAVIOS USANDO O ETANOL COMO COMBUSTÍVEL

pauloA Raízen, empresa integrada de energia com um portfólio de produtos renováveis, e a Wärtsilä, uma das líderes globais em tecnologias para os mercados naval e de energia, assinaram um Acordo de Descarbonização para avançar na redução de emissões do setor marítimo. Ao estudar a aplicação do etanol como combustível marítimo, a nova iniciativa visa reduzir as emissões de GEE, oferecer novas opções aos clientes que buscam alternativas de combustível sustentáveis e contribuir substancialmente para a discussão da transição energética no setor globalmente. “O etanol é um promissor combustível marítimo prontamente disponível.  Ao colaborarmos com a Wärtsilä, esperamos apoiar os esforços globais de descarbonização do setor marítimo, com o Etanol sendo uma contribuição viável para um portfólio de soluções de baixo carbono“, disse o vice-presidente de Trading da Raízen, Paulo Neves (foto principal).

No âmbito de seu programa de descarbonização de frota, a Wärtsilä alcançou uma série de marcos significativos para trazer novas soluções sustentáveis ao mercado,wartsia aumentar a eficiência de motores e apoiar a descarbonização de operações marítimas. Ao conduzir testes em sua tecnologia usando etanol como combustível principal nos laboratórios de motores Wärtsilä Sustainable Fuels e apoiar a Raízen em discussões com projetistas e armadores de navios, e também sobre regulamentações e requisitos de conformidade para o uso de etanol celulósico como combustível, o acordo ajudará a impulsionar a integração de soluções de energia limpa no setor marítimo. Stefan Nysjö, vice-presidente de fornecimento de energia da Wärtsilä Marine Power. “Na Wärtsilä, estamos investindo pesadamente no desenvolvimento de tecnologias, motores e soluções voltadas para combustíveis marítimos de baixo e zero carbono. Este acordo com a Raízen, empresa comprometida em apoiar a descarbonização do setor, é mais um exemplo de como buscamos formas de viabilizar a jornada rumo a um futuro descarbonizado.”

A substituição de combustíveis fósseis por etanol produzido de forma sustentável no transporte marítimo pode reduzir as emissões de CO2 em até 80% em uma rota padrão do Brasil para a Europa, de acordo com estudos preliminares da Raízen. O etanol tem o potencial de ser uma solução viável para descarbonizar o setor, uma vez que proporciona maior flexibilidade e opcionalidade à medida que a indústria avança em direção a uma combinação de alternativas de combustíveis com menoresnavio emissões. Frente à Estratégia Inicial de GEE da Organização Marítima Internacional (IMO – International Maritime Organization), que visa reduzir as emissões de carbono do transporte marítimo internacional em 40% até 2030 e 70% até 2050 em relação aos níveis de 2008, o etanol pode fornecer mais um caminho para atingir esta meta. A Raízen considera que o programa representa um passo importante no compromisso em oferecer soluções de baixo carbono de ponta a ponta aos seus clientes em todo o mundo. Além de diminuir efetivamente a pegada de carbono associada à logística de produtos, as empresas estão buscando proativamente parcerias estratégicas com parceiros de transporte marítimo que compartilhem a visão de descarbonização das embarcações.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of