RÚSSIA DIMINUI FLUXO DE GÁS PARA EUROPA CAUSANDO AUMENTO NOS PREÇOS E CONSEQUÊNCIAS GRAVES NO MERCADO

putinDesde o último sábado (30)  a estatal russa fornecedora de gás Gazprom não entrega gás para a Alemanha através do gasoduto Yamal,  via Polônia. E desde domingo(31), transportou apenas metade do gás através da Ucrânia para a Áustria e para o  sul da Alemanha. A situação está se tornando cada vez mais crítica para os consumidores alemães e europeus, com a falta de suprimentos empurrando os preços para cima. Quase 100 fornecedores de gás básico já aumentaram seus preços ou anunciaram aumentos de preços. Os fornecedores individuais estão dobrando seus preços. Em média, esses aumentos são de 17 %  e afetam cerca de 560.000 famílias.  As entregas de gás da Rússia pararam na Sérvia, o que levou à falha da usina termoelétrica a gás na grande cidade de Novi Sad, com cerca de 300 mil habitantes.  Não havia aquecimento e nem água quente. Na capital da Bósnia, Sarajevo, as usinas foram parcialmente fechadas devido à interrupção da entrega pela manhã e a água e o aquecimento estavamucrania apenas mornos.

Acredita-se que a causa da interrupção tenha sido uma explosão misteriosa na Bulgária que ocorreu em uma seção mais antiga do sistema de gasoduto Gazprom “Balkan Stream”. Ontem (2)  especialistas tentaram consertar a tubulação que foi  danificada. Além disso, a Gazprom reduziu suas entregas de gás para a Europa via Ucrânia durante a noite para apenas 52 %  do valor acordado. As consequências resultantes destas  ações podem fazer com que a pressão na rede caia, fazendo com que todo o sistema de tubulação na Ucrânia se torne inutilizável. O conselheiro presidencial ucraniano, Andrij Yermak, alertou sobre o colapso da rede de gás ucraniana para a Europa, já que a pressão nos gasodutos agora é muito baixa: “A capacidade yemakide trânsito da Ucrânia está apenas 19 % cheia. Se a redução dos fluxos continuar, a União Europeia perderá para sempre a rota confiável da Ucrânia”, disse Yermak.

Um especialista diz que a medida pode ser resultado de críticas à Rússia sobre suas políticas de mudança climática e por não comparecer à reunião da COP26. O professor Alan Riley, especialista em gás, disse: “Esta é a reação de Moscou ao Acordo Verde. A mensagem  você não será capaz de realizar a transição energética sem o consentimento russo e apenas em termos russos. ” O especialista também afirma que a Rússia tem uma agenda oculta no que diz respeito às exportações, apoiando relatos de que Putin está politizando a questão: “Como sabemos que a Gazprom tem alguma capacidade de produção livre, as exportações de gás recorde só podem ser explicadas por uma agenda russa oculta.”

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of