TOTALENERGIES, PETRONAS E QP BRASIL VENCERAM A DISPUTA POR SÉPIA E PETROBRÁS EXERCE SEU DIREITO DE PREFERÊNCIA

Por Davi de Souza (davi@petronoticias.com.br) –

qpbrasil

Representante do consórcio formado por Total, Petronas e QP Brasil

O segundo leilão dos excedentes da Cessão Onerosa, que está sendo realizado hoje (17) no Rio de Janeiro, começou com uma disputa acirrada pela área de Sépia, localizada no pré-sal da Bacia de Santos. Quem levou a melhor foi o consórcio formado por TotalEnergies (28%), Petronas (21%) e QP Brasil (21%), que fez uma oferta de 37,43% de excedente em óleo para a União. O lance superou a proposta apresentada pela Petrobrás (100%), que sozinha ofertou 30,30% de excedente de óleo. A estatal brasileira, que já havia manifestado o seu interesse de ser a operadora no contrato dos excedentes do campo de Sépia, exerceu seu direito de preferência e ingressou no consórcio como operadora, com 30% de participação.

No campo de Sépia, o bônus de assinatura será de R$ 7,138 bilhões e alíquota de partilha mínima definida pelo governo foi de 15,02%. Para lembrar, nos leilões dentro do regime de partilha, o excedente em óleo é o critério para a escolha dos vencedores. Nesse modelo de rodada, os bônus de assinatura são fixos e determinados previamente no edital.

Ao todo, 11 empresas estão habilitadas para fazer ofertas no leilão: Petrobrás, Shell Brasil Petróleo SA., Chevron Brasil Óleo e Gás Ltda., Ecopetrol Óleo e Gás do Brasil Ltda, Enauta Energia S.A., Equinor Brasil Energia Ltda, ExxonMobil Exploração Brasil Ltda, Petrogal Brasil S.A., Petronas Petróleo Brasil Ltda., TotalEnergies EP Brasil Ltda e QP Brasil Ltda (Qatar Petróleo).     

Você pode acompanhar a sessão pública abaixo:

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of