A PETROBRÁS AMPLIA SEUS TESTES PARA A PRODUÇÃO DE DIESEL COM CONTEÚDO RENOVÁVEL EM SEU PARQUE DE REFINO

diesel r5A Petrobrás ampliou os testes em suas unidades com o objetivo de aumentar a capacidade de produção do combustível com conteúdo renovável em seu parque de refino. Além da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar-PR), que já faz a comercialização do produto, foram realizados testes de produção na Refinaria Presidente Bernardes (RPBC, SP), Refinaria Duque de Caxias (Reduc, RJ) e Refinaria de Paulínia (Replan, SP). O Diesel R5 está sendo gerado a partir do coprocessamento de derivados de petróleo (parcela mineral) com matérias-primas de origem vegetal, como óleo de soja. Esse novo combustível é uma alternativa sustentável para os veículos do ciclo diesel, pois a redução das emissões associada à parcela renovável é de ao menos 60% em comparação com o diesel mineral, podendo ser até maior a depender da matéria-prima utilizada.

A empresa acredita que “a redução das emissões de gases de efeito estufa é um desafio global imposto pelas mudanças climáticas, para a qual a indústria de óleo e gás tem papel fundamental.” Uma das principais ações na construção da rota de descarbonização  que a companhia está tomando é a adaptação do esquema tradicional de refino de petróleo, viabilizando o processamento de matérias-primas de origem renovável e reduzindo a intensidade de carbono dos produtos. No caso da Petrobrás, o Diesel R5 (com 5% de conteúdo renovável) é resultado do desenvolvimento de uma tecnologia própria, concebida e desenvolvida no Centro de Pesquisas (Cenpes), testada e aprovada em produção industrial nas refinarias.

REPAR-PR

REPAR-PR

A Petrobrás fez o lançamento oficial do Diesel R5 para o mercado e, em setembro de 2022, foi concluída a primeira venda do produto na Repar. Hoje, a refinaria está apta a produzir o Diesel R5 em suas duas unidades de hidrotratamento, com certificação internacional ISCC Plus (International Sustainability and Carbon Certification) e ISCC EU (conforme RED Renewable Energy Directive), reconhecendo sua contribuição no abatimento de emissões de gases de efeito estufa. No fim do ano passado, mais três refinarias entraram em processo de testes de produção de Diesel R5. A RPBC e a Reduc receberam adaptações em suas infraestruturas logísticas e em unidades de processo de hidrotratamento, tornando-se também aptas à produção do Diesel R5. Por seu lado, a Replan também já realizou seu primeiro teste, está finalizando os ajustes de infraestrutura logística e apta à produção.

williamSegundo o diretor de Processos Industriais e Produtos, William França, este é um marco na trajetória de descarbonização da Petrobrás: “Coerentes com as demandas da sociedade e com um mundo em transformação, estamos adaptando nossas refinarias com unidades de coprocessamento, a partir de correntes renováveis. Nosso compromisso é com a transição energética justa e a sustentabilidade cada vez maior de nossos produtos”. De acordo com o Plano Estratégico 2024-28, no segmento de biorrefino será investido cerca de US$ 1,5 bilhão. Também estão previstos recursos para instalação de plantas dedicadas de bioquerosene de aviação e diesel 100% renovável na RPBC e no GASLUB, que serão concluídas após 2028.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of